Ministro do STJ mantém milicianos de Rio das Pedras em unidade federal

O major Ronald Paulo Alves Pereira e o primeiro-tenente reformado Maurício Silva da Costa, ambos da PM, vão continuar em Mossoró (RN)

atualizado 03/06/2021 16:54

Rio de Janeiro – Acusados de integrar milícia de Rio das Pedras, zona oeste, o major Ronald Paulo Alves Pereira e o primeiro-tenente reformado Maurício Silva da Costa, da Polícia Militar do Rio, vão continuar na Penitenciária Federal de Mossoró, Rio Grande do Norte. A decisão é do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Reynaldo Soares da Fonseca, divulgada esta quinta-feira (3/6).

“Persistindo as razões que ensejaram a transferência do preso para o presídio federal de segurança máxima, como afirmado pelo juízo estadual, a renovação da permanência do apenado é providência indeclinável, como medida excepcional e adequada para resguardar a ordem pública”, afirmou o magistrado.

O pedido foi feito pelo Ministério Público do Rio porque a Justiça Federal não aceitou a renovação da permanência dos réus fora do estado. Preso desde janeiro de 2019, o major é acusado de fazer parte de organização que agia nas comunidades de Rio das Pedras e da Muzema. O grupo teria cometido crimes como envolvimento em grilagem, construção, receptação de carga roubada, posse e porte ilegal de arma de fogo e ocultação de bens adquiridos com os proventos das atividades ilícitas praticadas através de “laranjas”.

Últimas notícias