Ministro diz que caso Oswaldo Eustáquio “está sendo tratado no MJ e na AGU”

Fábio Faria, das Comunicações, disse que governo está "ciente e acompanhando de perto" caso de influenciador bolsonarista que caiu na prisão

atualizado 22/12/2020 18:40

logueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, após a determinação de prisão domiciliar e tornozeleira eletrônicaHugo Barreto/Metrópoles

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse em uma postagem no Twitter na tarde desta terça-feira (22/12) que o governo federal está “ciente e acompanhando de perto” o caso do influenciador digital bolsonarista Oswaldo Eustáquio. Ele está preso por ordem do STF, e teve uma lesão na coluna por causa de uma queda que sofreu na Papuda (penitenciária de Brasília), na última segunda-feira (21/12).

A postagem do ministro foi resposta a uma internauta que cobrava um posicionamento oficial em relação a Eustáquio, que se diz vítima de perseguição judicial por apoiar o presidente Jair Bolsonaro. O jornalista é investigado em inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que trata da organização de atos antidemocráticos em março deste ano.

Veja a postagem do ministro das Comunicações:

Faria é a primeira autoridade do governo federal a se pronunciar sobre a questão. Nas redes sociais, partidários de Oswaldo Eustáquio têm cobrado do presidente Bolsonaro e de pessoas próximas a ele que defendam o militante, preso desde a última sexta-feira por descumprir outras medidas restritivas que o próprio STF já havia imposto.

0

Veja uma postagem de Allan dos Santos, editor do canal Terça Livre, que segue uma linha de apoio ao governo, mas cobrando a adoção de políticas conservadoras:

A história

Na tarde de segunda, Oswaldo Eustáquio foi levado por policiais penais do DF ao Hospital de Base, no centro da capital. Segundo sua esposa, Sandra Terena, os agentes lhe disseram informalmente que Eustáquio teria se machucado em uma queda do vaso sanitário.

Nesta terça, Sandra Terena disse ao Metrópoles que ele estava sem sentir uma das pernas e precisava fazer um exame de ressonância magnética para avaliar a gravidade da lesão na coluna.

Como o Hospital de Base não está fazendo esse exame, Eustáquio foi transferido para o Hospital Universitário de Brasília (HUB) na tarde desta terça.

Mais cedo, o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos informou que atuou a fim de evitar que Eustáquio descumprisse sua prisão domiciliar e ofereceu servidores para ouvir suas reclamações em uma reunião em sua casa. Eustáquio, porém, exigia ir ao ministério e foi, mesmo usando a tornozeleira eletrônica. Ele teve a prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes dois dias depois e se acidentou neste início de semana.

Segundo a ocorrência registrada na polícia, Oswaldo Eustáquio foi encontrado desacordado por um agente em sua cela. Quando voltou a si, teria dito que caiu ao subir no vaso sanitário para tentar ligar o chuveiro. Ele estava em uma cela isolada, sem companheiros.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com as assessorias de imprensa da Advocacia-Geral da União e do Ministério da Justiça para perguntar que papel os órgãos estão desempenhando no caso. Quando forem enviadas, as respostas serão publicadas.

Mais lidas
Últimas notícias