Greenpeace dispara contra discurso de Bolsonaro na ONU: “Uma farsa”

O coordenador de Políticas Publicas destacou que sob a gestão de Bolsonaro, o desmatamento e a violência aumentaram de forma escandalosa

Organização das Nações UnidasOrganização das Nações Unidas

atualizado 24/09/2019 14:28

O presidente Jair Bolsonaro discursou, na manhã desta terça-feira (24/09/2019), na abertura da 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Após o pronunciamento, o coordenador de Políticas Públicas da organização não governamental (ONG) ambiental Greenpeace, Marcio Astrini, disparou contra o discurso do chefe de Estado brasileiro.

“A fala do presidente sobre meio ambiente foi uma farsa. Bolsonaro tentou convencer o mundo que protege a Amazônia, quando, na verdade, promove o desmonte da área socioambiental, negocia terras indígenas com mineradoras estrangeiras e enfraquece o combate ao crime florestal”, afirmou.

Marcio ainda destacou que sob a gestão de Bolsonaro, o desmatamento e a violência aumentaram de forma escandalosa. “Para a floresta e seus povos, Bolsonaro é um problema, não a solução”.

Discurso
Em sua fala, Jair Bolsonaro disse que “é uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade e um equívoco, como atestam os cientistas, afirmar que a nossa floresta é o pulmão do mundo“.

O chefe do Executivo ainda chegou a falar que a Amazônia está quase totalmente preservada. “O Brasil é um dos países mais ricos em biodiversidade e riquezas minerais. Nossa Amazônia é maior que  toda a Europa Ocidental e permanece praticamente intocada. Prova de que somos um dos países que mais protegem o meio ambiente”, informou.