metropoles.com

Médicos paulistas são executados em quiosque no Rio de Janeiro

Os médicos viajaram ao Rio de Janeiro para participar de um congresso de ortopedia. Eles estavam em um quiosque na Barra da Tijuca

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução/Redes sociais
Imagem coloridas mostram Médicos executados em quiosque no Rio de Janeiro: Diego Ralf Bomfim, Marcos de Andrade Corsato, e Perseu Ribeiro Almeida - Metrópoles
1 de 1 Imagem coloridas mostram Médicos executados em quiosque no Rio de Janeiro: Diego Ralf Bomfim, Marcos de Andrade Corsato, e Perseu Ribeiro Almeida - Metrópoles - Foto: Reprodução/Redes sociais

Três médicos de São Paulo foram assassinados a tiros em um quiosque na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, durante a madrugada desta quinta-feira (5/10). Outro profissional também ficou ferido e se encontra em estado grave. A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), da Polícia Civil do Rio (PCERJ), instaurou um inquérito para investigar o homicídio.

Os criminosos atiraram, ao menos, 20 vezes contra os profissionais, em um período de 20 segundos. Um dos homens ainda voltou no estabelecimento, depois que uma das vítimas tentou se abrigar.

O caso ocorreu na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, próximo a um quiosque na altura do Posto 4, quando um grupo saiu de um carro e atirou contra os médicos. Os profissionais de medicina mortos são especializados em ortopedia e foram identificados como Perseu Ribeiro de Almeida, 33; Marcos Andrade Corsato, 63; e Diego Ralf Bonfim, 35.

Corsato era diretor do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Há, ainda, uma quarta pessoa alvejada: Daniel Sonnewend Proença, 33, que está internado em estado grave no Hospital Municipal Lourenço Jorge.

Veja o momento em que os atiradores executam os profissionais:

Médicos participavam de congresso

As vítimas estariam no Rio de Janeiro para participar do 6º Congresso Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva de Pés e Tornozelos (Mifas, na sigla em inglês), que começa na tarde desta quinta-feira e vai até sábado (7/10).

0

As testemunhas confirmaram que os assassinos estavam fortemente armados e que, antes de atirarem nas vítimas, eles haviam desembarcado de um veículo. Veja mais sobre quem eram os profissionais de Saúde vitimados.

Metrópoles tenta contato com o Conselho Federal de Medicina (CFM), mas ainda não teve retorno. Por meio de nota, a USP lamentou o ocorrido, e a Sociedade Brasileira de Ortopedia (SBOT) repudiou o crime, além de pesar pela morte dos profissionais, e ressaltou a preocupação com a escalada violenta no país.

Veja a íntegra da nota da SBOT:

“A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) vem a público manifestar repúdio e pesar ao ataque ocorrido na madrugada desta quinta-feira (05), no Rio de Janeiro, onde ortopedistas foram assassinados. O crime aconteceu em um quiosque na Praia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Os médicos visitavam a cidade para participar do 6º Congresso Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva do Pé e Tornozelo.

A SBOT ressalta a sua preocupação diante de mais um caso de violência no país”.

Leia a íntegra da nota da USP:

“O Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP recebeu com consternação a notícia do falecimento de Marcos de Andrade Corsato, médico assistente dedicado e atuante do grupo de Tornozelo e Pé da instituição, bem como dos ex residentes Diego Ralf Bomfim e Perseu Ribeiro Almeida. O IOT- HCFMUSP estende as condolências aos familiares e amigos”.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações