Médico é espancado ao alertar pessoas sobre riscos de aglomeração

Até o momento, não foi divulgado quem são os responsáveis pela agressão e ainda não há informações sobre o registro de boletim de ocorrência

atualizado 01/03/2021 17:42

Divulgação

José Eduardo Mainart Panini, médico infectologista que trabalha no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP, usou as redes sociais, nesta segunda-feira (1º/3), para fazer um relato de agressão. Na publicação, ele aparece com um olho roxo e um ferimento na boca, que teriam sido resultados de golpes que sofreu após alertar um grupo de “pessoas conhecidas” sobre os riscos da Covid-19 no município de Toledo, no Paraná.

No relato, Panini diz: “Ao alertar os riscos a pessoas conhecidas, a resposta que me foi dada foram chutes e socos… enquanto um me segurava o outro me agredia”.

“Enfim, pessoas assim que ajudaram situação chegar onde está. O desânimo não vem. E junto com eles temos muita coisa boa, progresso, vacinas e tudo que vai fazer sairmos dessa pandemia. E aos trabalhadores da saúde muita força”, desabafa.

Veja a publicação:

Até o momento, não foi divulgado quem são os responsáveis pela agressão e ainda não há informações sobre o registro de boletim de ocorrência.

Situação no Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (28/2) 3.675 novos casos confirmados e 34 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.

O Paraná tem um novo recorde de internados, com 3.891 pacientes internados. Ainda, 378 aguardam na fila de espera por um leito, sendo 156 de UTI e 222 de enfermaria, de acordo com os dados.

0

Últimas notícias