Médico cubano morre vítima de coronavírus no Maranhão

Noel Fonseca veio ao Brasil para atender pessoas carentes no programa Mais Médicos e trabalhava em Arari

atualizado 21/08/2020 16:45

Reprodução

O médico cubano Noel Fonseca, de 51 anos, que atuava nos últimos tempos no Brasil no enfrentamento do coronavírus em Arari (MA), morreu na última quarta-feira (19/8) em decorrência da doença, em um hospital da capital, São Luiz.

Fonseca chegou ao Brasil em 2015 para trabalhar no Programa “Mais Médicos” e permaneceu em Arari, no interior maranhense, após a convocação do governo cubano, que decretou o fim da parceria com o Brasil.

O prefeito de Arari, Djalma Melo, divulgou uma nota de pesar e lamentou a morte do médico. Noel Fonseca era casado com Diusca Ortiz, com quem tinha um casal de filhos.

Mais lidas
Últimas notícias