Marinha encontra 2 corpos que podem ser de amigos desaparecidos no mar

Cinco homens partiram em uma lancha, no último dia 28 de janeiro, do Rio de Janeiro com destino ao Ceará

atualizado 27/02/2021 17:19

Busca pelos cinco desaparecidos que partiram do Rio de Janeiro com destino a FortalezaDivulgação Marinha do Brasil

Rio de Janeiro – A Marinha do Brasil informou, na noite desta quinta (4/2), que aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) encontraram dois corpos supostamente relacionados ao desaparecimento dos cinco amigos que faziam a travessia entre o Rio de Janeiro e Fortaleza. Os cadáveres estavam próximos à costa de Cabo Frio, região dos lagos.

As identidades ainda não foram confirmadas. Segundo o comunicado, as equipes realizaram varredura em uma área de 55 mil quilômetros quadrados, e as buscas seguem por esta sexta-feira (5/2). Um navio e duas aeronaves participam da operação.

Duas famílias dos desaparecidos já estão na Capitania dos Portos, em Macaé, no Rio de Janeiro, para fazer o reconhecimento dos corpos encontrados: a esposa de Ricardo Kirst, dono da lancha; e familiares de Wilson Martins, o mecânico da embarcação.

Freezer encontrado no mar

Na quarta-feira (3/2), a Marinha informou que foi encontrado “um freezer horizontal de médio porte, com diversos alimentos em bom estado e dentro da validade, indicando serem recentes”, a cerca de 23 milhas náuticas (aproximadamente 43 km) a leste da ponta de Cabo Frio, região dos lagos do Rio.

Essa localidade seria próxima de onde a tripulação teria feito a última comunicação com a Capitania dos Portos.

O desaparecimento

Um grupo formado por cinco amigos – Ricardo Kirst, Domingos Sávio, Guilherme Ambrósio, Cláudio de Souza e Wilson Martins – começou a viagem no dia 26 de janeiro, partindo do Iate Clube Guanabara, na Urca, zona sul do Rio de Janeiro. O destino seria Fortaleza, no Ceará.

No mesmo dia, a embarcação apresentou problemas técnicos e teve que parar, ainda na Urca, para fazer manutenção. Dois dias depois (dia 28), os amigos, então, seguiram viagem.

O último contato da tripulação foi na noite de sábado (30/1), às 23h23, nas proximidades do Farol de São Tomé, ainda no Rio de Janeiro. As buscas da Marinha estão concentradas no litoral norte fluminense, local onde eles fizeram o pedido de socorro à Capitania.

Mais lidas
Últimas notícias