*
 

Marcela Rocha Macêdo, 14 anos, recebeu alta médica na tarde desta sexta-feira (3/11). Ela é uma das sobreviventes do tiroteio na escola Goyases, ocorrido no último dia 20, em Goiânia (GO). Marcela estava internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), onde passou por cirurgia para drenagem torácica, já que uma das balas atingiu os pulmões.

Ainda no hospital, a garota comemorou seus 14 anos, em 24 de outubro. Antes da tragédia, a família organizava uma festa de aniversário para Marcela, que também marcaria a despedida do Brasil, já que ela quer se mudar para os Estados Unidos, onde a mãe vive, assim que entrar de férias da escola. Agora, precisará também de autorização médica para viajar.

Outras duas vítimas já haviam recebido alta. Hyago Marques, 13 anos, foi atingido nas costas, recuperou-se, está em casa e passa bem. Lara Fleury Borges, 14, que ficou internada no Hospital dos Acidentados, levou um tiro na mão e recebeu alta médica na semana passada – ela voltou à escola na terça-feira (31/10). Agora, apenas Isadora de Morais segue internada no Hugo. Como revelou o Metrópoles, ela perdeu os movimentos das pernas depois de levar um tiro nas costas.

A tragédia
Os quatro estudantes foram vítimas de um colega de classe, de 14 anos, que abriu fogo em sala de aula na manhã do dia 20 de outubro. Dois adolescentes morreram durante o ataque: João Pedro Calembo, 14 anos, e João Vitor Gomes, 13. Segundo informaram colegas de turma, o atirador sofria bullying. O jovem usou uma pistola calibre .40, de propriedade da mãe, que é policial militar, para abrir fogo em sala de aula. O garoto encontra-se apreendido em uma unidade para adolescentes em conflito com a lei, em Goiânia.

 

 

COMENTE

atiradorbullyingTragédia em GoiâniaColégio Goyases
comunicar erro à redação