Manaus: voos a outros estados são cancelados após instabilidade de pacientes

Somente na manhã dessa sexta-feira (15/1), quatro pacientes deixaram de voar por questão de segurança

atualizado 16/01/2021 10:11

Foto: Hugo Barreto/ Metrópoles

Enviados especiais a Manaus – Pacientes diagnosticados com Covid-19 deixaram de ser transportados de Manaus (AM) a outros estados, nessa sexta-feira (16/1), após apresentarem instabilidade.

A operação, que conta com o apoio de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), é uma das estratégias para melhorar o atendimento nas unidades de saúde da capital.

Hospitais manauenses estão sobrecarregados e enfrentam a escassez de oxigênio devido ao aumento da demanda nos últimos dias, o que elevou a taxa de hospitalização.

No total, deverão ser transportados 235 pacientes. Há voos programados a São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO).

Ao longo dessa sexta-feira, pelo menos 21 pacientes foram levados a Teresina e São Luís.

Ao Metrópoles, a Secretaria de Saúde do Amazonas (SSPAM) informou que, durante a manhã, quatro deixaram de voar por apresentarem instabilidade.

0

O número, no entanto, pode ser maior. A  reportagem registrou um passageiro que chegou a ser levado para a porta de uma aeronave, mas não foi transportado.

Considerado obeso por um médico, o homem tem comorbidades e não conseguiu se estabilizar após duas horas no terminal 2 do Aeroporto Eduardo Gomes, na capital.

O secretário de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, coronel Luiz Otávio Franco Duarte, explicou ser necessário todo cuidado para realizar o transporte.

“São pacientes que ainda continuam dependentes do oxigênio, mas eles têm toda a segurança para serem aerotransportados”, afirmou o especialista.

Na noite dessa sexta, cinco pacientes que seriam transportados a São Luís também deixaram de voar, segundo disse uma médica ao Metrópoles, pois chegaram 15 cilindros de oxigênio.

Últimas notícias