metropoles.com

Lula recebe alta e deixa hospital após cirurgia no quadril

Presidente Lula foi operado no quadril e nas pálpebras na última sexta (29/6). Ele recebeu alta antes do esperado, neste domingo (1º/10)

atualizado

Compartilhar notícia

Hugo Barreto/Metrópoles @hugobarretophoto
imagem colorida lula e ministra da saúde lançam programa no planalto - metrópoles
1 de 1 imagem colorida lula e ministra da saúde lançam programa no planalto - metrópoles - Foto:

Hugo Barreto/Metrópoles
@hugobarretophoto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu alta antes do esperado e deixou, na tarde deste domingo (1º/10), o hospital Sírio-Libanês, em Brasília.

O petista foi submetido a cirurgias no quadril e nas pálpebras nessa sexta-feira (29/9). Ele seguiu para o Palácio da Alvorada, onde passará o período de recuperação.

A liberação hospitalar estava prevista para segunda-feira (2/10) ou terça-feira (3/10), mas a equipe médica decidiu antecipar a alta do mandatário em função da boa recuperação dele.

“Após boa evolução clínica, [o presidente Lula] encontra-se de alta hospitalar e seguirá em reabilitação ambulatorial aos cuidados das equipes médicas”, diz trecho da nota enviada pela unidade de saúde.

0

O presidente foi submetido a uma cirurgia de artroplastia total de quadril à direita, para tratar uma artrose e, também, a uma blefaroplastia, procedimento para a retirada de excesso de pele na pálpebra.

As operações foram bem-sucedidas e ele não precisou ser encaminhado à unidade de terapia intensiva (UTI), sendo levado diretamente para o quarto, horas depois da operação.

O petista passará as próximas três semanas, pelo menos, se recuperando no Palácio da Alvorada. Como não quer ficar muito tempo afastado do trabalho, ele deve voltar a despachar, receber ministros e aliados ainda na residência oficial.

O vice-presidente Geraldo Alckmin não deve assumir a Presidência durante o período de convalescença de Lula.

Recuperação

Enquanto estiver se recuperando, Lula será ensinado a fazer exercícios sozinho e assistidos pelo fisioterapeuta. Conforme explicou o médico ortopedista  Giancarlo Polesello, a tolerância aos exercícios varia. O petista também ficará impossibilitado de viajar até o fim da cicatrização, prevista para durar seis semanas, em função do risco de trombose.

Ao todo, Lula deve ficar quase dois meses sem viajar durante o período de convalescença. O próximo compromisso internacional do presidente ocorrerá no final de novembro, na 28ª Cúpula do Clima (COP) da ONU nos Emirados Árabes Unidos, em Dubai. Ele passará pela Alemanha na volta da viagem.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações