Lula diz que ideia de banheiro unissex saiu da “cabeça do Satanás”

Ex-presidente deixou claro em discurso que não apoia banheiro único para meninas e meninos. Além disso, rechaçou a legalidade do aborto

atualizado 19/10/2022 13:01

São Paulo – Em discurso do lançamento da carta divulgada aos eleitores evangélicos, nesta quarta-feira (19/10), o candidato à presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) citou acusações contra ele relacionadas aos costumes. Ele as classificou como “berrantes”.

“As acusações são as mais berrantes possíveis. Tem coisa que eu não acredito que um ser humano possa acreditar. Mas eles falam e tem gente que acredita. Agora, inventaram a história do banheiro unissex. Oh, gente, eu tenho tenho família, eu tenho filha, eu tenho netas, eu tenho bisneta. Só pode ter saído da cabeça de Satanás a história de banheiro unissex”, disse o ex-presidente petista.

Na semana passada, os sanitários criados para acolher a população trans viraram alvo de fake news em redes sociais. Elas diziam que o ex-presidente Lula implantaria a iniciativa em escolas de educação infantil. Imediatamente, a campanha de Lula desmentiu a desinformação.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Aborto

Na carta, o presidenciável voltou a se posicionar sobre legalização de drogas e do aborto. Em trecho do documento, Lula menciona a opinião dele sobre o aborto.

“O nosso projeto de governo tem compromisso com a vida plena em todas as suas fases. Para mim, a vida é sagrada, obra das mãos do Criador, e meu compromisso sempre foi e será com sua proteção. Sou pessoalmente contra o aborto e lembro a todos e a todas que este não é um tema a ser decidido pelo presidente da República e, sim, pelo Congresso Nacional”, afirma Lula na carta.

Lula ainda garantiu que vai implementar ações que mantenham os jovens longe de drogas ilícitas, considerando que parte do eleitorado evangélico o acusada de defender a legalização das drogas.

“Outro compromisso que assumo: fortalecer as famílias para que os nossos jovens sejam mantidos longe das drogas. Nós queremos a nossa juventude na escola, na iniciação profissional, realizando atividades esportivas e culturais para que tenham mais oportunidades e exerçam cidadania de forma produtiva, saudável e plena”, disse o ex-presidente no documento.

Veja a carta para evangélicos na íntegra:

Políticos evangélicos

Participaram do evento as evangélicas Marina Silva (Rede Sustentabilidade), eleita deputada federal por São Paulo, Eliziane Gama (Cidadania), senadora pelo Maranhão, e Benedita da Silva (PT), deputada federal pelo Rio de Janeiro. Também marcaram presença o pastor Ariovaldo Ramos, coordenador da Frente de Evangélicos Pelo Estado de Direito; o pastor Henrique Vieira (PSL), eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro; e o pastor Cesário Silva.

Além deles, estavam Geraldo Alckmin (PSB), candidato a vice-presidente; Fernando Haddad (PT), candidato ao governo de São Paulo; Márcio França (PSB), que concorreu ao Senado; e Eduardo Suplicy (PT), eleito deputado estadual.

Mais lidas
Últimas notícias