Luiz Fux e Augusto Aras marcam reunião para esta sexta

Encontro entre o presidente do Supremo Tribunal Federal e o procurador-geral da República ocorre em momento de crise entre os Poderes

atualizado 05/08/2021 21:58

Cerimônia posse do ministro Luiz Fux na presidência do Supremo Tribunal Federal STFIgo Estrela/Metrópoles

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, vai receber o procurador-geral da República, Augusto Aras, para uma reunião na sede da Corte nesta sexta-feira (6/8). A agenda entre o chefe do Poder Judiciário e o representante do Ministério Público será às 12h.

O encontro ocorrerá num momento de muita tensão entre o Judiciário e o Executivo federal. O ministro Fux discursou nesta quinta acusando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de atacar ministros da Corte e cancelou a reunião que vinha alinhando entre os presidentes dos Três Poderes.

Bolsonaro foi incluído nesta semana como investigado no inquérito das fake news por decisão do ministro Alexandre de Moraes e a PGR ainda não se manifestou.

Embates

“O presidente da República tem reiterado ofensas e ataques de inverdades a integrantes desta Corte, em especial aos ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Além disso, sua excelência mantém a divulgação de interpretações equivocadas de decisões do Plenário, bem como insiste em colocar sob suspeição a higidez do processo eleitoral brasileiro”, disse Fux mais cedo, em sessão do Supremo.

“Diante dessas circunstâncias, o Supremo Tribunal Federal informa que está cancelada a reunião outrora anunciada entre os chefes de Poder, entre eles o presidente da República. O pressuposto do diálogo entre os Poderes é o respeito mútuo entre as instituições e seus integrantes”, continuou o magistrado.

Bolsonaro respondeu em sua live de quinta nas redes sociais: “Quanto à nota do ministro Fux, é um direito dele fazer a nota. Ele havia me convidado para a reunião de chefes de Estado [Bolsonaro quis dizer Poderes]. Sem falar comigo, resolveu decidir”, disse Bolsonaro durante sua transmissão.

Na live, o presidente disse que em suas palavras não há “ataques ao STF”. “Zero”, ressaltou. O chefe do Executivo federal. ainda disse que está disponível e aberto ao diálogo com os Poderes.

Últimas notícias