Luciana Gimenez é convidada para café da manhã com Bolsonaro

O ex-marido da apresentadora da Rede TV, Marcelo Carvalho, reclamou da parcialidade de emissoras na cobertura jornalística de Bolsonaro

Marcos Corrêa/PRMarcos Corrêa/PR

atualizado 05/04/2019 14:01

Em um café da amanhã nesta sexta-feira (5/4), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), recebeu jornalistas de veículos de todo o país. Entre os participantes, estavam a ex-modelo e apresentadora de TV Luciana Gimenez, da RedeTV.

Luciana já entrevistou Bolsonaro diversas vezes quando ele ainda era deputado federal. No ano passado, ela se envolveu em uma polêmica após ter vazado um vídeo em que comemora a vitória do pesselista à presidência antes de o resultado ter sido divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Após o episódio, a emissora explicou que se tratava de um programa pré-gravado que seria exibido depois do fim da apuração. “A apresentadora gravou duas cabeças, uma caso Jair Bolsonaro ganhasse as eleições e outra caso a vitória fosse de Fernando Haddad (PT)”, destacou a RedeTV, em nota.

A presença de Gimenez foi confirmada pelo Palácio do Planalto em lista com os nomes e veículos dos participantes. Ao todo, foram 15 convidados de 13 empresas de comunicação. Jornais impressos do Amazonas, de Minas Gerais, Pernambuco, da Bahia, entre outros, estavam representados.

Nesse encontro, que durou mais de uma hora, Bolsonaro confirmou que o ministro da Educação, Vélez Rodríguez, pode ser demitido na próxima semana e que o horário de verão deve ser extinto. Ele também desmentiu a existência de rusgas entre apoiadores do escritor de ultradireita Olavo de Carvalho, influenciador do presidente, e a ala militar do governo.

Gimenez  é uma das principais estrelas da emissora paulista e ex-mulher do vice-presidente do canal, Marcelo de Carvalho. A apresentadora foi casada com o empresário por 12 anos. Ela tem dois filhos, o mais velho, Lucas Jagger, com o líder dos Rolling Stones, Mick Jagger.

Nessa quinta-feira (4), Carvalho criticou a “parcialidade” de redes de comunicação na cobertura da viagem de Bolsonaro a Israel. No Twitter, ele disparou contra a Rede Globo e o Jornal Nacional e elogiou a concorrente Record. “Em breve o Jornal Nacional vai revelar que quem matou Odete Roitman realmente foi Bolsonaro”, escreveu.

Desde a vitória de Bolsonaro, nas eleições de 2018, Carvalho tem atacado a Globo e usado o Twitter constantemente para disparar contra a rede carioca.

Últimas notícias