*
 

Laudo da Polícia Federal (PF) vinculado à ação penal na qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é réu na Operação Lava Jato possui registros de e-mails enviados por Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em 2010, ao empresário Marcelo Odebrecht. Nas mensagens, o político pede doações para dois candidatos tucanos ao Senado: Antero Paes de Barros (MT) e Flexa Ribeiro (PA). As informações foram divulgadas pelo jornal O Estado de S.Paulo.

Segundo a reportagem, em um dos e-mails, FHC cita pedido de SOS para ajudar na campanha. “Recordando nossa conversa no jantar de outro dia, envio-lhe um SOS. O candidato ao senado pelo PSDB, Antero Paes de Barros, ainda está em segundo lugar, porém, a pressão do governismo, ancorada em muitos recursos, está fortíssima”, afirmou FHC, em e-mail a Marcelo Odebrecht, em 13 de setembro de 2010.

Em seguida, dados bancários são revelados no teor da mensagem. No entanto, não há citação de valores. Fernando Henrique Cardoso completa o e-mail perguntando se “seria possível ajudá-lo?”.

“Envio abaixo os dados bancários: Eleição 2010, Antero Paes de Barros Neto – senador, Banco do Brasil, agência 3325-1, conta-corrente 31801-3, CNPJ 12189840/0001-23. Com um abraço, Fernando Henrique”, completou.

De acordo com O Estado de S. Paulo, no mesmo dia, o empresário da Odebrecht respondeu: “Presidente, estou fora até amanhã, mas na 4ª dou uma olhada e retorno. Fique tranquilo (no que depender de nós)”.

Na época, Fernando Henrique Cardoso era presidente de honra do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e não ocupava cargo público. O tucano não é investigado na Lava Jato. Ele afirmou que, se houve solicitações, foram “legais”. “Posso ter pedido, mas era legal. Não sei se deram e não foi a troco de decisões minhas, pois eu estava fora dos governos”, disse ele. Os outros citados não foram localizados pela reportagem.