Laudo aponta que Bianca Lourenço foi torturada; juiz pede prisão de três

A jovem desapareceu depois de ter sido retirada à força pelo ex-namorado de um churrasco em que estava com os amigos

atualizado 27/01/2021 23:00

Bianca LourençoArquivo Pessoal

O caso da jovem Bianca Lourenço, de 24 anos, ganhou mais um episódio, nesta quarta-feira (27/1). Laudos apontam que ela  foi torturada e teve o rosto e os glúteos cortados antes de ser morta com diversos tiros pelo ex-namorado, Dalton Luiz Vieira Santana, chefe do tráfico da favela Kelson’s, no bairro da Penha, na zona norte do Rio de Janeiro. As informações são do UOL.

Já nessa terça-feira (26/1), a Justiça determinou a prisão preventiva do ex-namorado e de outros dois traficantes, que também teriam participação no crime: Enzo da Cunha da Silva Costa, conhecido como “Da Mãe”, e Edgar Alves de Andrade, o “Doca”.

O juiz Alexandre Abrahão, que foi responsável por decretar a prisão dos traficantes, também  anexou o exame cadavérico, relatando as torturas, na decisão.

De acordo com o magistrado, “o estado de liberdade dos acusados põe em risco a integridade física e psicológica das testemunhas e moradores da região, especialmente mulheres”.

O juiz ainda aponta, no documento, que Dalton e Bianca mantiveram uma união estável pelo período de um ano e que o crime foi cometido “por razões da condição do sexo feminino”. A questão é que Dalton não teria aceitado o fim do relacionamento.

Os três traficantes, além de feminicídio, respondem por participação em organização criminosa, roubo seguido de morte e sequestro.

Relembre

No dia 3 de janeiro, Bianca Lourenço desapareceu depois de ter sido retirada à força pelo ex-namorado Dalton Vieira Santana, conhecido como “DT”, de um churrasco em que estava com os amigos na Favela Kelsons, zona norte do Rio. O traficante teria ficado com raiva por conta de uma série de fotos de biquíni publicadas pela jovem.

Dalton e Bianca romperam em agosto do ano passado. O fim do relacionamento teria sido uma iniciativa do próprio traficante, que não acreditava que ela aceitaria a separação. Ao contrário do que ele imaginava, Bianca postou numa rede social um desabafo, no qual dizia estar feliz por voltar a viver em paz.

A polícia apontou que o traficante era obcecado por Bianca e que no dia em que ela foi vista pela última vez, Dalton, armado de fuzil, invadiu a casa onde ela dormia na comunidade aos gritos: “Abre a porta ou eu vou arrombar”.

Ele se dirigiu ao quarto em que a jovem estava, deu uma coronhada em sua boca e a arrastou até um veículo Hyundai HB20 cinza, estacionado na porta do imóvel.

0

Últimas notícias