Justiça suspende processo do Cidadania contra acusado de apalpar seios de deputada

Fernando Cury foi filmado apalpando o seio da deputada estadual Isa Penna. O partido vai recorrer da decisão

atualizado 13/01/2021 13:00

Fernando CuryReprodução

São Paulo –  A Justiça do Distrito Federal suspendeu por meio de liminar a análise do processo ético-disciplinar pela Executiva do Cidadania contra o deputado estadual Fernando Cury. O conselho de ética recomendou a expulsão do parlamentar, que é acusado de ter assediado a deputada Isa Penna (Psol). Gravações de câmeras do plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) mostram Cury apalpando o seio de Penna.

Em nota, o presidente da sigla, Roberto Freire, afirmou que o partido decidiu recorrer da decisão da juíza Thaissa de Moura Guimarães, da 20ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

“A representação contra o parlamentar foi subscrita pelo presidente do diretório estadual, deputado Arnaldo Jardim, e encaminhada para o Conselho de Ética nacional. O partido está inconformado com a decisão, vê a defesa de Cury promover uma chicana e recorrerá para garantir o devido processo legal e cumprir as normas internas partidárias”, diz Freire, na nota.

Assista ao vídeo:

O relatório do conselho de ética considerou que “a importunação sexual sofrida pela deputada fere frontalmente o Código de Ética do Cidadania em seu artigo 3º, inciso I”.

“As imagens do plenário por si conferem clareza ao acontecimento, com nitidez, câmeras flagraram um comportamento descabido, rasteiro e incongruente por parte do deputado Fernando Cury contra a deputada Isa Penna. O fato é grave e insolente, não nos permite outra interpretação que não a de estarmos diante de um acontecimento desrespeitoso e afrontoso, que deve ser combatido”, assinalou Mariete de Paiva Souza, relatora do procedimento no conselho de ética.

O deputado está afastado das atividades partidárias desde 18 de dezembro, um dia após a divulgação do ocorrido.

0

No domingo (10/1), quando saiu a decisão do conselho, Cury afirmou ao Metrópoles por meio de nota que a expulsão já havia sido indicada em dezembro pelo presidente do partido, Roberto Freire.

“Não tenho dúvidas de estar sendo submetido a um julgamento ilegal, sumário e de exceção, que viola o Código de Ética do próprio partido e a Constituição Federal”, afirmou.

Ele afirmou ainda que vai provar na Alesp que não violou o decoro parlamentar, “bem como jamais assediei nem tive, em nenhum momento, a intenção de constranger a nobre deputada Isa Penna, a quem respeito e sempre respeitei”.

Últimas notícias