Justiça bloqueia perfis de Silveira no Facebook, Instagram e Twitter

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, deputado federal acusa redes sociais de censura. Silveira está preso por atacar ministros do STF

atualizado 19/02/2021 14:04

Deputado federal, Daniel Silveira se recusa a usar máscaraReprodução/Facebook

Os perfis do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter foram retirados do ar nesta sexta-feira (19/2).

“Perfil restrito. Este perfil não está disponível na sua região”, informa o Instagram. “Conta retida”, relata, por sua vez, o Twitter ao usuário que tentar acessar o perfil.

O Metrópoles apurou que os bloqueios atendem a uma decisão judicial que corre, em sigilo, no Supremo Tribunal Federal (STF).

“O ministro Alexandre de Moraes determinou a retirada do ar [dos perfis] por continuar postando ofensas mesmo preso”, informou a Suprema Corte, em nota.

O próprio Twitter explica, na Central de Ajuda, que o termo “conta retida” significa que a empresa foi forçada a reter a conta, em resposta a uma demanda legal válida.

Em mensagem publicada anteriormente no Twitter, a assessoria do parlamentar confirmou a medida restritiva e disse se tratar de uma censura.

Silveira está preso desde a noite de terça-feira (16/2), após publicar vídeo com ataques e ameaças a ministros do STF.

Na gravação, o deputado afirma que os 11 ministros do Supremo “não servem para porra nenhuma para este país” e deveriam ser destituídos para a nomeação de “11 novos ministros”.

0

O mandado foi autorizado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news.

O magistrado configurou a “possibilidade constitucional de prisão em flagrante de parlamentar pela prática de crime inafiançável”.

Últimas notícias