Irmãos mortos em incêndio pediram ajuda: “Pai, não deixa eu morrer”

Segundo relatos de uma vizinha, foi possível ouvir os gritos de socorro das crianças. As vítimas tinham 14, 9 e 2 anos

atualizado 18/02/2021 14:52

A vizinha das vítimas que morreram em um incêndio, nessa quarta-feira (17/2), em Poá (SP), disse à Polícia Civil ter ouvido gritos de socorro. De acordo com o delegado Eliardo Jordão, a testemunha afirmou que uma das crianças teria gritado: “Pai, não deixa eu morrer aqui”. A informação é do portal G1.

O incêndio ocorreu na casa em que os três irmãos moravam com um dos pais. Gabriel Reis de Faria e Vieira, de 9 anos; Fernanda Verônica Reis de Faria e Vieira, de 14 anos, e Lorenzo Reis de Faria e Vieira, de 2 anos, foram adotados por um casal homoafetivo que se separou recentemente.

Os corpos dos irmãos foram enterrados no Cemitério Municipal de Poá na manhã dessa quinta-feira (18/2). Amigos e familiares, muito abalados, acompanharam e puderam se despedir em um velório simbólico.

O pai, que estava no imóvel, Ricardo Reis de Faria e Vieira, foi preso temporariamente por causa das contradições no depoimento. De acordo com a polícia, uma dessas contradições está justamente no fato dele ter dito que acordou com o cheiro de fumaça e não com os gritos.

Em nota, a defesa do pai informou que a prisão temporária foi precipitada e que está tomando providências para revertê-la.

Vieira compartilhava a guarda dos filhos com o ex-companheiro, com quem viveu por quase 15 anos. Os filhos foram adotados pelos dois em 2014 e em 2019.

Últimas notícias