*
 

Antônio Ricardo Campos, advogado e irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, pede à Polícia Federal para investigar se houve “sabotagem” no avião que caiu em 2014 e causou a morte do então candidato à Presidência da República e outras seis pessoas. A informação é do jornal O Globo.

De acordo com a reportagem, o irmão do político morto alega haver estudos de peritos particulares apontando um fato que pode “mudar o curso da investigação”. “O Speed Sensor da aeronave à toda evidência foi desligado, intencional ou não intencionalmente”, diz o requerimento da família. Os Campos contestam laudo feito pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). O documento apontou “falha” humana como causa do acidente e é considerado pelo clã como “inconsistente”.

Com base na hipótese de sabotagem na aeronave, diz O Globo, o advogado pede uma “rigorosa apuração no presente inquérito, com a devida responsabilização”. O irmão do ex-governador pretende notificar o Ministério Público Federal em Santos, o Ministro da Justiça e a Procuradora-Geral de Justiça sobre o requerimento.

O Relatório de Investigação do Controle do Espaço Aéreo (Ricea) teria demonstrado certos equívocos na conclusão do Cenipa, afirmam os familiares.

 

 

COMENTE

acidentecenipaEduardo Camposqueda de aviãodesastre aéreo
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil