Instrutores caem de altura de 60 metros em cachoeira e saem ilesos. Vídeo

Adelino Martins, o líder da equipe responsável pelos saltos no local, afirma que o incidente aconteceu por uma falha humana

atualizado 14/09/2020 18:21

Queda de instrutores de rope jumpReprodução

Imagens registradas na manhã desse domingo (13/9) mostram o momento exato em que dois instrutores caem de uma altura de aproximadamente 60 metros, durante a prática de rope jump, modalidade de salto em queda livre conhecida como “pêndulo humano”. O caso aconteceu na cachoeira do Can Can, em em Ibaté (SP). As informações são do G1.

No momento do incidente, o equipamento de segurança foi acionado e travou a queda. De acordo com a empresa de esportes radicais que realizava os saltos no local, felizmente, apesar do susto, os dois não se feriram e passam bem.

Nas imagens registradas por ciclistas que estavam no local é possível ver o momento em que o homem e a mulher caem do topo da cachoeira e aterrissam em segurança. A queda dura menos de cinco segundos.

Veja o vídeo:

O que diz a empresa

Adelino Martins, o líder da equipe responsável pelos saltos no local, acrescenta que que o incidente aconteceu por uma falha humana, mas o equipamento de segurança foi acionado e conseguiu travar a queda dos dois.

“Na verdade, nosso equipamento ainda funcionou no final e, no ultimo instante, conseguiu fazer uma frenagem. Nunca tinha acontecido nada. Acredito também que isso seja para ficarmos mais atentos em relação a isso”, disse.

O líder da equipe também conta que a empresa de esportes radicais possui experiência e já realizou a prática do salto mais de 200 vezes em Ibaté. “O nosso esporte é de alto risco, não somos pessoas irresponsáveis que saem amarrando uma corda. Temos todas as regulamentações para trabalho em altura. Somos alpinistas industriais, temos curso de instrutores de rapel, instrutores de rope jump, não somos pessoas que simplesmente vão amarrando uma corda em uma árvore e pulando ou jogando qualquer um”, disse.

Martins ressalta que a empresa prestou atendimento aos instrutores, acionou o Corpo de Bombeiros e acompanhou os profissionais nos exames médicos.

Ainda no domingo, ambos foram liberados, sem nenhum ferimento e trabalham normalmente nesta segunda-feira (14/9).

0

Últimas notícias