Instituto Butantan cobra inclusão da Coronavac para crianças no PNI

Aprovado pela Anvisa, o uso da Coronavac em crianças a partir dos 3 anos só será iniciado após análise da Ministério da Saúde

atualizado 14/07/2022 10:48

criança sendo vacinada Divulgação/ PBH

Após votação unânime na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para liberar o uso da vacina Coronavac em crianças de 3 a 5 anos de idade, o Instituto Butantan, que fabrica os imunizantes, cobrou a inclusão das vacinas no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Aprovado na tarde de quarta-feira (13/7) pela diretoria colegiada da Anvisa, o uso da Coronavac em crianças a partir dos 3 anos só será iniciado após análise técnica do Ministério da Saúde.

A pasta deve articular a compra de vacinas e a distribuição das doses aos estados e municípios. Além disso, o órgão deve publicar nota técnica detalhando a aplicação dos imunizantes.

Em nota, o Instituto Buantan disse “esperar que o imunizante seja incorporado ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, de acordo com a demanda necessária e mediante contratação”.

“A Coronavac atendeu às necessidades do povo brasileiro nos momentos mais críticos da pandemia de Covid-19, sendo o primeiro imunizante a ser aplicado no país e nas populações mais vulneráveis naquele contexto, os idosos e profissionais da saúde. Agora, a vacina produzida em parceria com a farmacêutica Sinovac poderá ser novamente utilizada para proteção dos mais expostos ao Sars-Cov-2 – especialmente com a circulação de novas variantes mais transmissíveis da ômicron, que têm causado aumento de casos no Brasil”, afirmou o instituto.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

Autorização

Antes da autorização mais recente da Anvisa, o uso da vacina já estava liberado para todo o público a partir dos 6 anos de idade. Agora, crianças a partir dos 3 anos também poderão ser imunizadas. De acordo com a Anvisa, o uso será autorizado inclusive para crianças imunossuprimidas.

Não há necessidade de oferecer doses reduzidas da vacina para o público infantil. Portanto, a aplicação será igual a que ocorre nos adultos, sem alterações na posologia.

Assim como as regras para o público adulto, o uso da Coronavac em crianças será realizado em duas doses, com intervalo de 28 dias entre cada uma delas.

A Coronavac é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. Essa foi a primeira vacina a ser usada no Brasil. Em janeiro deste ano, a Anvisa concedeu autorização para o uso ao público de 6 a 17 anos. No país, quatro vacinas têm aprovação da Anvisa: Pfizer, Coronavac, Janssen e AstraZeneca.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias