Idosa morre de Covid-19 e filha lamenta: “Perdi minha mãe para fake news”

De acordo com a professora Adriana Aparecida Paim Avanci, a mãe não acreditava na existência do vírus por conta dos vídeos a que assistia

atualizado 23/01/2021 10:20

Maria das Graças Paim, de 71 anos, vítima da Covid-19Reprodução/ Facebook

Maria das Graças Paim, de 71 anos, morreu em decorrência de complicações do coronavírus. De acordo com a filha, a professora Adriana Aparecida Paim Avanci, de 45 anos, e moradora de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, a idosa não acreditava na existência e na letalidade da Covid-19 e quando contraiu a doença já era tarde demais.

“O sentimento é de muita revolta, porque perdi a minha mãe para as fake news. Ela assistia a muitos vídeos na internet e não acreditava que essa doença existisse. O que mais dói é saber que não é só ela que era assim, tem muita gente perdendo a vida por causa de notícias falsas”, lamentou Adriana, em entrevista ao site Uol.

A professora relembra que a idosa começou a apresentar os sintomas no dia 29 de dezembro, e imediatamente foi recomendada a procurar um médico porque poderia se tratar da Covid-19.

No dia 7 de janeiro, Maria das Graças já estava com 60% do pulmão comprometido e utilizando respirador. Sete dias depois de dar entrada na UTI e ser intubada, no domingo (17/1),  a idosa teve duas paradas cardiorrespiratórias e não resistiu.

A filha da idosa lamenta que não houve tempo hábil para que Maria das Graças percebesse a letalidade da doença e que quando ela aceitou ir ao médico já era tarde demais.

“Durante 10 dias, eu e meu irmão lutamos para levá-la ao hospital e ela não quis ir. Nesse período, ela chegou a nos mandar um áudio dizendo que não ia mais falar com a gente devido a essa insistência. [Ela dizia] Que tudo não passava de uma gripezinha”.

 

Últimas notícias