Hospital Badim: “Minha mãe foi assassinada”, diz filho de vítima

Um incêndio destruiu parte da unidade de saúde nessa quinta-feira (12/09/2019). Dez pessoas morreram, segundo o Corpo de Bombeiros

Arquivo pessoalArquivo pessoal

atualizado 13/09/2019 13:46

Em meio ao desespero dos familiares das vítimas do incêndio no Hospital Badim, o filho de uma das pacientes contou que, em nenhum momento, foi prestado socorro pela brigada de incêndio do local. As chamas atingiram parte da unidade na noite dessa quinta-feira (12/09/2019) e foram controladas na madrugada desta sexta-feira (13/09/2019). O Instituto Médico Legal (IML) identificou 10 vítimas.

“Eu tenho certeza absoluta: minha mãe foi assassinada dentro do Badim porque deixaram. Não teve fogo, minha mãe morreu asfixiada”, denunciou Emanoel, filho de Luzia Santos Melo, de 88 anos, que estava internada no Centro de Tratamento Intensivo (CTI). Em entrevista à TV Globo, ele contou que primeiro teve uma queda de energia nos corredores e, em seguida, uma nuvem de fumaça invadiu o local.

“Em nenhum momento se apresentou uma brigada de incêndio. Ninguém providenciou uma máscara para a minha mãe. Eu fiquei o tempo todo com ela, fui interrompido pelos bombeiros, que não deixaram eu sair com a minha mãe”, continuou.

De acordo com informações preliminares, um curto-circuito no gerador de um dos prédios pode ter provocado um incêndio. A Polícia Civil está no local para fazer a perícia na estrutura.

Em nota, a direção do hospital informou que os familiares dos pacientes e funcionários envolvidos no episódio receberam atendimento pelo comitê de apoio da unidade de saúde, inclusive de uma assistente social.

“Todas as providências estão sendo tomadas para acolher as famílias. Informamos que a direção do hospital irá se pronunciar após a inspeção do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil, que deve acontecer ainda na manhã desta sexta-feira”, completou, o texto.

Entenda
Um incêndio atingiu o Hospital Badim, na Rua São Francisco Xavier, no Maracanã (Zona Norte do Rio de Janeiro), na noite dessa quinta-feira (12/09/2019). Ao todo, 103 pacientes estavam internados na unidade no momento. Bombeiros seguem vasculhando o local na manhã desta sexta-feira.

Segundo funcionários relataram à polícia e publicações nas redes sociais, o incêndio teria começado por volta das 18h15 em um prédio antigo onde funcionava o setor de laboratórios do hospital particular.

 

 

Últimas notícias