Homens acima de 60 anos são 35,6% das vítimas de Covid-19 no Brasil

Maior número de mortes pela doença causada pelo coronavírus é de homens entre 60 e 89 anos

atualizado 13/07/2020 20:14

Pandemia - Coronavirus - Hospital - Com 18 mortes, DF chega a 772 óbitos por Covid-19. São 65.928 infectadosRafaela Felicciano/Metrópoles

Homens entre 60 e 89 anos são as principais vítimas da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Essa parcela da população representa sozinha 35,6% das mortes em decorrência da pandemia no Brasil. São 25,6 mil óbitos dos 72,8 mil registrados no país até essa segunda-feira (13/7).

Os dados fazem parte de uma análise do Metrópoles, com base em informações divulgadas pelo Portal da Transparência do Registro Civil, plataforma que compila os registros de óbitos feitos pelos cartórios brasileiros. Os casos foram divididos por sexo e faixa etária.

Veja mortes por faixa etária:

  • Homens de 70 a 79 anos – 9.778 (13,5%)
  • Homens de 60 a 69 anos – 9.100 (12,6%)
  • Homens de 80 a 89 anos – 6.811 (9,4%)

Quando avaliados os dados relacionados ao sexo feminino, as mortes entre os infectados pelo novo coronavírus também se concentram na faixa entre 60 e 89 anos. No caso delas, foram 18,7 mil —25,9% do total de mortes registradas desde o início da pandemia. Apesar de alto, na comparação com os óbitos masculinos do mesmo recorte de idade, o índice é 26,9% menor.

Mais que a idade e o sexo, médicos e cientistas  já comprovaram que, no contexto da Covid-19, comorbidades como diabetes, obesidade, hipertensão e tuberculose, entre outros, aumentam o risco de quadros graves e morte.

É o que explica o infectologista Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI). “Nessa faixa etária, observamos que é onde se tem maior risco para formas graves e óbitos. Encontramos os pacientes com comorbidades crônicas”, resume. Doenças cerebrais e cânceres também agravam a situação.

Uma das explicações é que a forma como o sistema imunológico envelhece e reage após a infecção é a razão pela qual o vírus é perigoso especialmente para quem tem mais de 70 anos.

Dados do Ministério da Saúde mostram que em relação aos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Covid-19, 96.766 (57,1%) são do sexo masculino e a faixa etária mais acometida se manteve como a de 60 a 69 anos, com 33.906 (20,0%).

A tendência apontada pelos dados  é a mesma de outros países. China, França, Alemanha, Irã, Itália, Coreia do Sul e Espanha também registraram mais mortes de homens do que de mulheres. A ciência ainda não sabe dizer o motivo.

Dados do Censo Demográfico de 2010, produzido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que a população brasileira era predominantemente feminina. As mulheres eram 51,03% no período. Os homens era 48,97%.

0

Prazos
A plataforma Portal da Transparência do Registro Civil é atualizada diariamente pelos cartórios de registro civil do país. Contudo, os prazos legais para a realização do registro e para seu posterior envio à Central de Informações do Registro Civil (CRC Nacional), regulamentados pelo Provimento nº 46 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), podem fazer com que os números sejam ainda maiores.

A lei prevê um prazo para registro de até 24 horas do falecimento, podendo ser expandido para até 15 dias em alguns casos. Na pandemia, alguns estados abriram a possibilidade um prazo ainda maior, chegando a até 60 dias.

O Ministério da Saúde não quis comentar os dados. O espaço continua aberto a esclarecimentos.

Últimas notícias