Homem morto após ser empurrado pela namorada seria pai de gêmeos

Mulher chegou a fazer postagens nas redes sociais comemorando a gravidez e marcando o companheiro

atualizado 18/01/2021 19:19

Reprodução/Facebook

Marcos Ramos, de 39 anos, morreu depois de bater a cabeça durante uma discussão com a namorada, no dia 31 de dezembro, em Praia Grande, litoral de São Paulo. Segundo relato feito pelo filho de criação, nessa segunda-feira (18/1), Marcos seria pai de gêmeos.

A namorada contou à polícia que empurrou o homem para se defender de uma agressão, quando ele acabou caindo e morrendo no local. Ela foi presa em flagrante. As informações são do G1.

Ramos era voluntário como professor de capoeira e trabalhava com registro em uma empresa. Segundo o filho de criação, Richard Henrique Marques Lopes, de 19 anos, o pai estava animado com a chegada dos filhos biológicos, pois seria a realização de um sonho.

Richard contou que o pai de criação teve um relacionamento com a mãe dele por 10 anos, e, mesmo após o término, mantinha contato com o professor.

“Ele conviveu 15 anos com minha mãe e nunca a machucou. Entrou na minha vida quando eu tinha 2 anos, não temos o mesmo sangue, mas ele é o meu pai. Cuidou de mim, educou, foi meu pai de verdade. Criou um trabalho espetacular na capoeira com as crianças que mais precisavam. Não posso ter certeza de nada, mas para mim e minha família ele sempre foi uma pessoa muito querida e amada“, contou Richard.

Richard e Marcos

Segundo a Polícia Civil, a mulher contou que o casal tinha acabado de voltar da praia quando uma briga se iniciou porque ele não encontrava a chave do portão. Ela também afirmou que Marcos deu um soco em sua cabeça e ela teve a reação de o empurrar para se defender. O homem, então, bateu a cabeça e não resistiu.

Richard disse que o pai e a namorada se relacionavam há cerca de um ano e que a companheira de Marcos está no terceiro mês de gestação.

“Eram os primeiros filhos biológicos dele. Era um sonho do meu pai, ele estava muito feliz com a chegada deles. Sempre que nos víamos conversávamos, não tínhamos um contato diário, mas sempre que eu ou ele precisávamos estávamos ali um para o outro”, destaca.

Postagem em redes sociais
Namorada fez postagem falando sobre gravidez no início de janeiro

No início de janeiro, a namorada de Marcos fez uma postagem no Facebook falando sobre a gravidez e dizendo que o casal esperava ansiosamente o nascimento dos filhos.

Amigos e parentes do professor de capoeira se solidarizaram e prestaram homenagens nas redes sociais após a morte.

“Toda mãe conhece seu filho e eu sei que o meu nunca foi agressivo. Ele sendo o meu filho mais velho, sempre foi exemplo para os menores. Não tem histórico criminoso nem de ser violento com mulheres. Era amante do esporte, educado, não usava drogas. Quero uma investigação sobre como ocorreram as coisas. Não quero vingança, nem desejo mal de ninguém, até porque ela será a mãe dos meus netos. Ele estava muito feliz em ser pai. Sinto muito pelo ocorrido e me dói”, disse a faxineira Neuza Maria Ramos de Oliveira, de 60 anos, mãe de Marcos.

 

Últimas notícias