Vídeos: sequestrador de ônibus na Ponte Rio-Niterói é morto

Atiradores de elite acertaram o homem que tomou o coletivo às 5h30 desta terça com dezenas de pessoas dentro

RICARDO CASSIANO/AGENCIA O DIA/AG NCIA O DIA/ESTADAO CONTEUDORICARDO CASSIANO/AGENCIA O DIA/AG NCIA O DIA/ESTADAO CONTEUDO

atualizado 20/08/2019 14:35

O sequestrador de um ônibus na Ponte Rio-Niterói foi morto por snipers (atiradores de elite), encerrando, assim, o drama de dezenas de passageiros que eram feitos reféns desde as 5h30 desta terça-feira (20/08/2019).

Por volta de 9h, cerca de três horas e meia após o início da ação, o homem ainda não identificado desceu do coletivo e jogou uma mala para os negociadores. Quando ia subir a escada para retornar ao veículo, foi atingido. Segundo a polícia, o revólver do sequestrador era de brinquedo.

Em seguida, o coletivo foi cercado e uma maca deixada ao lado do ônibus. As pessoas que estavam perto da área do ocorrido aplaudiram o modus operandi dos policiais.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), ao deixar o Palácio da Alvorada, defendeu a ação de snipers para acabar com o sequestro na Ponte Rio-Niterói. O governador do Rio, Wilson Witzel (PSL), esteve no local depois de o sequestro chegar ao fim.

Veja vídeo divulgado pelo Notícias do RJ:

Vídeo divulgado pelo jornal O Dia:

 

 

De acordo com a PRF, 37 vítimas estavam dentro do veículo com o sequestrador. Ao longo da manhã, ele liberou seis passageiros. A porta-voz da PRF, Sheila Sena, responsável pela operação, disse que o homem se identificou como policial militar. A PM, no entanto, não confirma essa informação. O criminoso também ameaçou jogar gasolina no ônibus.

No Facebook, o Centro de Operações Rio pediu para as pessoas utilizarem o serviço de barcas no momento de fazer a travessia para o Rio de Janeiro. O trânsito na ponte ficou fechado nos dois sentidos por questão de segurança.

Conforme detalhes dados pela PRF, o criminoso entrou no veículo por volta das 5h30. Quando o condutor do ônibus se aproximou da ponte, o homem mandou o motorista parar. Logo após, deu ordem para que o coletivo fosse atravessado na subida do vão central.

Um telefone celular foi passado de dentro do ônibus para os agentes da PRF. Às 6h31, uma pessoa jogou algo pegando fogo para fora do veículo. De acordo com a polícia, o objeto parecia um coquetel molotov.

Homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) chegaram ao local por volta das 7h para ajudar nas negociações com o sequestrador.

 

Últimas notícias