Herdeira de Scania rosa, filha de Sheila Bellaver vira caminhoneira

Gabriely Franciscon, de 20 anos, decidiu seguir a profissão da mãe, Sheila Bellaver, a caminhoneira celebrada nas redes sociais

atualizado 12/05/2022 12:02

Gabriely Franciscon, filha de Sheila Bellaver Reprodução/ YouTube

Rio de Janeiro – Sheila Bellaver ficou famosa por cruzar o país ao volante de uma Scania rosa. A caminhoneira conquistou mais de 2 milhões de seguidores no Instagram com vídeos de suas viagens pelo Brasil. Sua filha, Gabriely Franciscon, de 20 anos, agora decidiu trilhar o mesmo caminho.

Sheila Bellaver: quem é a caminhoneira que dirige um Scania rosa pelo Brasil

Apesar de estar habilitada a dirigir caminhões, a jovem enfrentou questionamentos nas redes sociais, em função da aparência de menina.

“Mesmo depois de já eu estar viajando sozinha, muitas pessoas não acreditavam e diziam que eu não tinha carteira, que não sabia dirigir. Falavam: ‘O que essa guria está fazendo aí? Nunca vai se tornar uma caminhoneira'”, contou Gaby ao Metrópoles.

A jovem – que a princípio ficou conhecida por acompanhar a mãe em deslocamentos pelas estradas do país – atualmente compartilha com seus mais de 500 mil seguidores no Instagram a rotina na nova profissão.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Gaby trabalha com um caminhão da frota do marido de Sheila e, no momento, costuma transportar cargas de maçãs de Bom Retiro (RS) para os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais.

“Eu sempre viajei com a minha mãe, então o mérito é dela”, disse Gaby. “Me orgulho muito agora, porque é algo que estou fazendo por mim. A cada dia, as pessoas me reconhecem mais.”

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Herdeira da Scania Rosa

Embora tenha orgulho de seguir a mesma rota que a mãe, Gabriely afirmou que esse não era um sonho de infância. Ao concluir o ensino médio, ela se matriculou em um cursinho para tentar o vestibular de medicina, com o apoio de Sheila.

“Minha mãe me apoiou, mas nunca escondeu que gostaria que eu me tornasse caminhoneira, assim como ela. O sonho dela é comprar um caminhão para mim – para que, futuramente, eu a substitua”, afirmou Gaby.

Com a pandemia, as aulas do curso pré-vestibular não começaram e as viagens com a mãe se tornaram mais frequentes.

“Fui pegando gosto pelo caminhão e pela internet. Comecei a gostar de dirigir e fui perdendo o interesse pela faculdade”, explicou.

“Não tinha noção”

Apesar de já ter feito muitas viagens, Gaby se deu conta da responsabilidade atrelada à condução de um caminhão com uma carga de valor. Ela relatou que chega a dirigir ininterruptamente por mais de 24 horas.

“É muito diferente, porque antes eu não dirigia. Não tinha noção da carga horária que enfrentaria dirigindo, nem da preocupação que esse trabalho envolve”, acrescentou a nova influencer caminhoneira.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias