Guns N’ Roses em Goiânia: Procon autua empresa de ingressos

Segundo o órgão de defesa do consumidor, há irregularidades na venda dos ingressos relativos à meia-entrada social

atualizado 25/04/2022 19:09

Vinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – Após notificar a Eventim, o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Goiás autuou a empresa responsável pela venda dos ingressos do show da banda Guns N’ Roses na capital goiana, marcado para 11 de setembro. Segundo o órgão, foram encontradas irregularidades na venda da meia-entrada social.

A meia-entrada social é um ticket adquirido pela metade do preço, desde que o cliente se comprometa a doar, no ato da compra, 1 quilo de alimento não perecível. No entanto, conforme o Procon, as denúncias apontam que a companhia embutiu o preço do alimento dentro do valor da meia-entrada, o que não pode acontecer.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Desinformação

Ainda de acordo com a fiscalização, ao entrar no site para adquirir o ingresso do primeiro lote, o consumidor é redirecionado de forma automática ao terceiro lote. Além disso, a empresa não expõe as informações sobre os ingressos de forma clara, como o preço, as características e especificações.

De acordo com o Procon Goiás, a Eventim possui um prazo de 20 dias para apresentar defesa e poderá pagar multa de R$ 754 a R$ 11 milhões.

Atendimento ao público

No dia 20 de abril, a empresa já havia sido notificada em razão da venda dos ingressos no local do show, o Estádio Serra Dourada. A equipe do Procon encontrou irregularidades no atendimento ao público, como a falta de fila preferencial.

Os consumidores reclamaram ainda que na bilheteria só conseguiram parcelar o pagamento do ingresso em até três vezes e, no site, a compra era parcelada em 10 vezes.

Cambistas

A companhia, de acordo com o Procon, deverá comprovar qual a carga de ingressos disponíveis na pré-venda e na venda em geral. Além disso, terá de explicar os detalhes de todas as modalidades de entradas e setores, além de informar quais mecanismos foram adotados para evitar a comercialização das entradas a cambistas ou empresas terceirizadas.

Segundo a equipe de fiscalização, a Eventim também deve informar qual é a forma de processamento e pagamento dos ingressos vendidos pelo site e na bilheteria do Serra Dourada e apresentar cópia integral de cada unidade comercializada ao público consumidor.

Mais lidas
Últimas notícias