Governo desiste de nomear PM para a Secretaria de Fomento à Cultura

Portaria tornou sem efeito nomeação de André Porciuncula para cargo, um mês após publicação no Diário Oficial

atualizado 16/09/2020 12:39

facebook

O capitão da Polícia Militar da Bahia André Porciuncula Alay Esteves, escolhido para ser secretário nacional de Fomento e Incentivo à Cultura, deixou o cargo antes mesmo de assumir. Uma portaria publicada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, nesta quarta-feira(16/9), no Diário Oficial, tornou nem efeito a nomeação do PM.

A pasta é uma vertente da Secretaria Especial da Cultura, chefiada por Mario Frias.

Todos os atos neste período em que Porciuncula foi secretário foram assinados pelo secretário substituto, Homero Gustavo Reginaldo Lima, que é servidor de carreira. Não se sabe ainda quem deve assumir o cargo no lugar do capitão.

André nasceu em Salvador, em 1985. Ingressou na Polícia Militar em 2005 e, quatro anos depois, foi promovido à tenente, chegando à patente de capitão no ano de 2014.

No Facebook, se mostra como um crítico ao isolamento social no combate à pandemia. “Lockdown é uma neurose de um monomaníaco”, escreveu em um post. É possível encontrar uma série de publicações que destacam um suposto cerceamento de liberdade exercido pelo Estado por meio da quarentena.

O capitão também costuma utilizar suas redes sociais para fazer citações bíblicas, além de menções a Olavo de Carvalho e elogiar propostas de Bolsonaro ao armamento da população.

Últimas notícias