GO: homem é suspeito de dopar, matar a facadas e queimar vizinha idosa

O homem e a vítima mantinham uma relação de amizade; segundo a PCGO, ele chegou a dar entrevistas dizendo que tentou salvar a mulher

atualizado 29/07/2021 9:51

Casa de idosa incendiada. Homem foi preso suspeito do crimePCGO

Goiânia – Um homem de 27 anos foi indiciado por latrocínio e incêndio, após um crime com requintes de crueldade na capital goiana. Ele foi preso pela Polícia Civil de Goiás (PCGO) por suspeita de dopar e matar, com a utilização de uma faca, sua vizinha idosa e atear fogo na casa dela. Sônia Martins Cândido tinha de 63 anos. O autor subtraiu diversos objetos da residência da mulher, entre eles um aparelho celular e uma televisão.

O crime aconteceu no dia 16 de maio deste ano, por volta das 00h30, no Setor Sudoeste, na capital goiana. Segundo a corporação, a mulher foi encontrada morta e carbonizada no interior de sua residência. A suspeita é de que o autor tenha dopado a vítima, inserindo alguma substância entorpecente em uma vitamina de banana, servida para ela, que a deixou desacordada e incapaz de se defender da agressão covarde. O autor agiu sozinho, conforme a polícia.

De acordo com a PCGO, autor e vítima mantinham uma relação de amizade e, no dia seguinte ao crime, o homem concedeu entrevistas para emissoras de televisão, na tentativa de enganar as pessoas de que teria ajudado a vítima combatendo o incêndio na casa, como se não soubesse a real dos fatos.

Apuração do caso

Conforme relato a PCGO, uma outra vizinha da vítima ouviu o barulho de alguém andando pelo telhado da casa de Sônia e, ao abrir a janela de seu quarto, observou as chamas e fumaça vindas do interior da residência. A mulher, acompanhada de familiares, foi para a rua com o objetivo de ajudar a vítima, pensando que ela estivesse presa em casa ou dormindo.

As mulheres gritaram por socorro e, ao bateram no portão da casa perceberam que estava aberto. Logo em seguida, outros moradores da região chegaram ao local e entraram no imóvel com uma mangueira d’água para combaterem o fogo, enquanto esperavam pelo Corpo de Bombeiros.

Com a chegada da brigada de incêndio, o fogo foi controlado e ficou constatado que a vítima já estava morta, dentro do seu quarto, com uma faca no pescoço e o corpo parcialmente carbonizado.

De acordo com a polícia, os próprios parentes da vítima sentiram falta de alguns objetos como uma televisão smart, de um aparelho de telefonia móvel celular, um ferro de passar roupa, de uma carteira de dinheiro, de uma bolsa e de uma mochila. Além disso, segundo foi informado, a vítima guardava seus cartões bancários junto com suas respectivas senhas.

Conforme a polícia, o crime foi elucidado, chegando à autoria. Com isso, foi pedida a prisão temporária do vizinho do idosa morta. A justiça atendeu o pedido. A corporação declarou que parte dos objetos roubados, que foram levados pelo autor do crime, foram recuperados.

Últimas notícias