Gleisi rebate Guedes: “Cala boca já morreu” e “Vai pra casa”

Ministro da Economia criticou Gabinete de Transição por declarações sobre pessoas que passam fome no país: “Cala a boca e vai trabalhar"

atualizado 18/11/2022 21:21

A presidente do PT e membro do governo de transição do presidente eleito Lula, Gleisi Hoffmann, fala em coletiva de imprensa ao ladoe de Aloizio Mercadante e outros políticos. Ela usa camisa branca e está diante de púlpito com microfones, no CCBB - Metrópoles Rafaela Felicciano/Metrópoles

Gleisi Hoffmann, presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), rebateu nesta sexta-feira (18/11) o ministro da Economia Paulo Guedes, que mandou o governo eleito “calar a boca e trabalhar”. “Cala boca já morreu, Guedes”, escreveu a petista. “Seu tempo acabou, vai pra casa.”

“Teto estourou em 800 bilhões, PIB é 129º no ranking mundial, investimento 27,3% abaixo do resto planeta, maior inflação em 27 anos, queda na renda, emprego precário e volta da fome”, acusou Gleisi.

Veja:

Durante a comemoração dos 30 anos da Secretaria de Política Econômica, em Brasília, o ministro criticou falas de membros do Gabinete de Transição sobre os 40 milhões de cidadãos que passam fome no país. “Já ganhou a eleição, cala a boca e vai trabalhar”, disparou.

“40 milhões de pessoas passando fome. Onde estavam essas pessoas que não descobriram antes? Estavam já passando fome no governo deles [PT], mas nós descobrimos os invisíveis. É válido para ganhar a eleição, mas já ganhou, cala a boca, vai trabalhar, vai construir um negócio melhor”, argumentou o ministro.

Vulnerabilidade

Em 2022, o país tem 33,1 milhões de pessoas nessa situação de vulnerabilidade e insegurança alimentar, sendo 14 milhões a mais do que em 2020.

Os dados são do 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, feito pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional.

Mais lidas
Últimas notícias