*
 

O jogador Giba convocou coletiva de imprensa com o objetivo de tecer comentários a respeito do pagamento atrasado de pensão alimentícia para os dois filhos nesta terça-feira (6/3). Aos jornalistas, ele afirmou: “Tive que emprestar de amigos. A vida não está fácil pra ninguém. Estou muito triste mesmo”.

A defesa do atleta garante que ele não deixou de pagar nenhum mês, mas somente o quanto podia, tendo em sua posse todos os comprovantes bancários das transações — informação contestada pelos advogados da ex-esposa Cristina Pîrv. “Críticas vão existir. Estou sempre aberto para isso, mas denegrir a minha imagem eu não admito”, afirmou o ex-jogador de vôlei.

De acordo com os advogados do atleta, Giba oferece R$ 6 mil para os dois filhos, todos os meses. Contudo, a ex-mulher estaria exigindo R$ 12,7 mil. Segundo ela, esse foi o valor proposto em 2013. O esportista confirma a oferta, mas frisa que precisou reavaliá-la depois de ter seus rendimentos reduzidos. Além disso, ele reforçou ter feito os pagamentos porque temeu ser preso. Disse ainda que a exposição tem atrapalhado sua carreira. As informações são do Mídia News.

Entenda o caso

Uma das melhores jogadoras de vôlei de sua geração, Cristina Pîrv estava travando uma batalha fora das quadras: a de conseguir na Justiça o pagamento de pensão alimentícia dos dois filhos que teve com Giba. De acordo com a romena, o ex-marido devia mais de R$ 82 mil às crianças e, sem conseguir os valores por meio do diálogo, precisou buscar a lei. O brasileiro foi condenado à prisão no último dia 9 de fevereiro, mas não chegou a ser preso por força de uma liminar. O pagamento foi efetuado no dia 2 de março.