Gasolina subiu quase 40% desde janeiro. Botijão ultrapassa R$ 100

Em alguns lugares do Brasil, litro do combustível chegou a R$ 7,49, segundo levantamento de preços da ANP

atualizado 18/10/2021 20:31

O preço médio da gasolina e do gás de cozinha voltaram a crescer no Brasil. No caso do combustível, o valor médio do litro subiu 3,33% nas duas últimas semanas, passando de R$ 6,117 para R$ 6,321. De acordo com balanço feito pelo Metrópoles, com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), desde janeiro para cá, a alta acumulada é de 39,9%.

Em alguns estados, o litro do combustível custou ainda mais, como no Rio Grande do Sul. O valor máximo registrado por lá foi de R$ 7,49, segundo levantamento de preços da ANP.

Em relação ao botijão de gás, ou GLP, o preço médio de treze quilos ultrapassou a marca de R$ 100. Na semana passada, o valor chegou a R$ 100,44, alta de 1,79% ante a semana anterior, de R$ 98,67.

Em algumas distribuidoras no Distrito Federal, por exemplo, a tendência é de que o valor chegue a R$ 120. No acumulado do ano, o aumento foi de 48%.

Botijão
ICMS

A Câmara dos Deputados aprovou, na última semana, projeto que muda o cálculo da tributação dos combustíveis nas unidades da Federação para tentar baixar o preço cobrado ao consumidor final. O texto ainda precisar passar pelo Senado, mas já é visto por economistas como uma solução ineficaz.

Enquanto o governo federal avalia que a tributação do ICMS onera as pessoas com “alíquotas excessivas”, e culpa os governadores por isso, especialistas explicam que o principal problema da alta do preço dos combustíveis é o descontrole do câmbio. Pontuam também que “boas políticas” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) poderiam ser mais convenientes, além do avanço da reforma tributária.

Mais lidas
Últimas notícias