metropoles.com

Garoto de programa é preso por matar cliente e forjar cena de suicídio

Rapaz teria usado o corpo de vítima para fazer reconhecimento facial em app de banco; garoto de programa confessou o crime à polícia

atualizado

Compartilhar notícia

Divulgação/PCGO
imagem colorida garoto de programa matou cliente goiania
1 de 1 imagem colorida garoto de programa matou cliente goiania - Foto: Divulgação/PCGO

Goiânia – Um garoto de programa foi preso por matar um cliente e forjar a cena do crime para se parecer com um suicídio. Além disso, o homem ainda usou o corpo da vítima para fazer o reconhecimento facial em um aplicativo de banco, para fazer compras com o cartão dele. O caso aconteceu na capital goiana.

De acordo com a Polícia Civil do estado, a corporação foi acionada pelo setor de segurança da instituição financeira, depois que receberam fotos da tentativa de validação no app, em que um braço aparecida segurando o rosto da vítima.

José Henrique, de 22 anos, foi preso nessa segunda-feira (25/9) pela Delegacia Estadual de investigações Criminais (Deic), nas proximidades do prédio da vítima, no Setor Oeste. Quando abordado, ele confessou o crime. A vítima é um arquiteto, que também era professor universitário e tinha 64 anos.

0

Cena forjada por garoto de programa

Os policias levaram José Henrique até o apartamento da vítima, com uma zeladora do prédio onde ocorreu o crime. No apartamento foram encontradas as chaves e a porta da suíte trancada. Após arrombarem a porta da suíte, o corpo da vítima foi encontrado no banheiro, com um crucifixo na mão e uma corda em volta do pescoço. Segundo a Polícia Civil, a cena foi forjada pelo suspeito do crime para simular um suicídio.

De acordo com a PCGO, José Henrique confessou ter matado o arquiteto e efetuado tentativas de transferências por PIX para a sua conta bancária pessoal de valores acima de R$ 60 mil, usando o cartão da vítima. Cerca de R$ 4 mil do idoso foram gastos com itens como relógios e celulares.

As compras utilizando o cartão da vítima foram feitas em um camelódromo do Setor Campinas. De acordo com a investigação, o suspeito ainda confessou que após as compras, voltou ao local do crime para simular o encontro do corpo do idoso, para acionar a polícia sobre um suposto suicídio, o que não foi feito, já que ele foi abordado em frente ao prédio da vítima.

Ainda segundo a polícia, inicialmente, José Henrique mentiu o nome, pois já possui antecedentes por furto e estelionato.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações