Funcionário chamado de “viadinho” e “fracassado” por supervisor é indenizado em R$ 3 mil

Segundo testemunhas, o homem era constantemente chamado de “derrotado”, “fracassado” e “viadinho”

atualizado 13/10/2021 18:19

Uma empresa de consórcios, localizada em Belo Horizonte, foi condenada a indenizar por danos morais um ex-funcionário que era tratado por nomes pejorativos no ambiente de trabalho. Segundo testemunhas, o homem era constantemente chamado de “derrotado”, “fracassado” e “viadinho” pelo supervisor.

Para o relator Oswaldo Tadeu Barbosa Guedes, que esteve à frente do caso, não ficou claro se havia intenção de discriminar o trabalhador em função de sua orientação sexual ou se o tratamento era utilizado de forma genérica. Ainda assim, a conduta foi rechaçada pelo julgador por ser “inadequada e censurável”.

Saiba mais no BHAZ, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias