Funcionária ameaçou testemunha que gravou espancamento e morte de cliente negro no Carrefour

Mulher tentou justificar agressões e disse que seguranças estavam tentando imobilizar a vítima. Ela pressiona outro funcionário que filmava

atualizado 20/11/2020 14:52

Funcionária ameaçou testemunha que gravou espancamento e morte de cliente negro no Carrefourredes sociais

Uma funcionária do supermercado Carrefour de Porto Alegre (RS), que aparece junto aos seguranças que espancaram e mataram João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, na noite dessa quinta-feira (19/11), ameaça uma das testemunhas que filmam as agressões.

Em vídeo que circula nas redes sociais, a funcionária, de camisa branca, calça preta e crachá, se afasta da cena do crime – já com bastante sangue no chão – e pede para que a testemunha deixe de filmar as agressões contra o homem negro pois, caso contrário, ela seria “queimada na loja”.

“Não faz isso, não faz isso senão vou te queimar na loja. Não pode”, diz a funcionária, ao “justificar” as agressões. “Ele deu em uma mulher lá em cima. Senão a gente não teria [feito isso]. Ele bateu no fiscal. Ele pode bater em nós? A gente está tentando mobilizar ele”, completa.

Uma fiscal de caixa do Carrefour afirmou que a vítima teria feito um gesto que ela interpretou como uma tentativa de agressão. Por ter se sentido ameaçada, a mulher chamou os seguranças, que levaram o cliente para fora do estabelecimento – e o espancaram até a morte, conforme registros de imagens.

Segundo a delegada Roberta Bertoldo, da Polícia Civil (PCRS), João Alberto teria desferido um soco contra um dos seguranças antes de ser espancado. “Ele pode ter tido um ataque cardíaco em função das agressões e de estar sendo pressionado, porque ele ficou no chão e duas pessoas em cima dele o contendo”, disse.

0

Mais lidas
Últimas notícias