Fóssil de dinossauro que habitou Ceará há 115 milhões de anos é apresentado

O fóssil do animal foi batizado em homenagem ao Museu Nacional, no Rio de Janeiro

atualizado 10/07/2020 16:46

Fóssil viveu há mais de 150 milhões de anosDivulgação

Pesquisadores da Universidade Federal do Pernambuco (UFPE), do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, e da Universidade Regional do Cariri (Urca) apresentaram, nesta sexta-feira (10/7), uma nova espécie de dinossauro, a mais antiga já encontrada na Bacia Sedimentar do Araripe.

De acordo com informações do Diário do Nordeste, o fóssil do animal, batizado de Aratasaurus museunacionali, foi encontrado na Formação Romualdo, em Santana do Cariri (CE). A estimativa é que ele tenha vivido há 115 milhões de anos.

A pesquisadora Juliana Sayão afirmou que o dinossauro pertenceu a um grupo de carnívoros e que seus representantes evolutivos atuais são as aves. O nome da nova espécie significa “nascido do fogo”, em homenagem ao Museu Nacional, que em 2018 teve grande parte do acervo destruído por um incêndio.

A área onde o fóssil estava desde 2016 não foi atingida pelas chamas e a peça permaneceu intacta.

Descoberta

O fóssil foi encontrado por um operário na mina Pedra Branca, em Santana do Cariri, em 2008. A peça foi entregue ao diretor do Museu de Paleontologia, professor Plácido Cidade Nuvens.

“Pela análise dos ossos, a gente viu que se tratava de um animal jovem. Há marcas que mostram uma pausa de desenvolvimento”, explicou Juliana. A partir da dimensão da pata, foi possível concluir que o dinossauro tinha um porte médio, chegando a medir 3,12 metros e pesar 34,25 quilos.

0

Últimas notícias