Força-tarefa derruba antigo esconderijo do capitão Adriano da Nóbrega

Ação conjunta do MP, da PM e da Prefeitura do Rio demoliu casa no Parque Municipal de Grumari, área de preservação ambiental, na zona oeste

atualizado 28/10/2021 13:51

Força-tarefa derruba esconderijo de capitão Adriano da Nóbrega no Rio de JaneiroDivulgação do Ministério Público do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – Uma casa que serviu como esconderijo do ex-capitão da PM e miliciano Adriano da Nóbrega foi derrubada em uma ação da força-tarefa que combate construções irregulares do Ministério Público, Polícia Militar e Prefeitura do Rio, no Parque Municipal de Grumari, área de preservação ambiental, na zona oeste, nesta quinta-feira (28/10).

0

O miliciano e chefe do Escritório do Crime, grupo de matadores de aluguel, foi assassinado em uma ação da PM no estado da Bahia, em fevereiro do ano passado. De acordo com as investigações do Ministério Público, o ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope), tropa de elite da PM, teria ficado escondido no local em janeiro de 2019, antes de fugir para o Nordeste.

Veja o vídeo da demolição:

Nos fundos da residência, de 100 metros quadrados, construída em 2018, havia uma trilha com acesso a um abrigo, que permitia chegar a uma região de mata fechada.

A casa pertencia a um dos aliados de Adriano, Luis Carlos Felipe Martins, conhecido como Orelha, morto em 20 de março, em Realengo. Na ocasião, Orelha havia sido denunciado junto à 1ª Vara Criminal Especializada da Capital por crimes de associação criminosa, agiotagem e lavagem de dinheiro, por causa de seu envolvimento com a milícia de Rio das Pedras, zona oeste. Adriano também era apontado como o líder do grupo no local.

Mais lidas
Últimas notícias