Fiscalização interrompe festa clandestina e fecha bares em São Paulo

No total, 15 pessoas foram presas, incluindo um homem procurado pela Justiça

atualizado 11/04/2021 14:26

festa clandestina são pauloReprodução/Governo de São Paulo

São Paulo – Enquanto São Paulo está na fase mais rígida de isolamento social em combate à pandemia de Covid-19, há quem descumpra as regras, frequente bares e festas clandestinas. Na última noite, a fiscalização do estado e da prefeitura encerrou uma festa clandestina e fechou outros quatro estabelecimentos.

A festa ocorria no Tatuapé, onde também foram fechados um bar e um salão de beleza que realizavam atendimentos presenciais. Além desses estabelecimentos, foram interditados um bar na Freguesia do Ó e uma tabacaria no Butantan.

No total, 15 pessoas foram presas, incluindo um procurado pela Justiça.

No sábado (10/4), foram realizadas 4,6 mil dispersões. Segundo informações do governo, desde o início do toque de restrição, em 26 de fevereiro, a Polícia Militar realizou 4,8 mil operações em todo o Estado.

Nesse período, foram presas 4.478 pessoas, sendo 3.271 procurados pela Justiça. No período, o Procon realizou 6,6 mil fiscalizações com 405 autuações.

O estado segue em situação crítica. Em menos de um mês São Paulo dobrou o recorde de mortes em 24 horas. Foi de 679, registrado no último dia 15 para 1.389, em 5 ade abril. A taxa de ocupação dos leitos, de acordo com dados divulgados no sábado (10/4), é de 86,7% no estado e de 85,2% na Grande São Paulo.

Últimas notícias