Filme sobre chegada de Bolsonaro à Presidência tem apoio da Ancine

Com isso, o diretor, Josias Teófilo, fica autorizado a buscar recursos para o projeto com empresas e instituições no mercado

Reprodução/FacebookReprodução/Facebook

atualizado 24/07/2019 16:08

A Agência Nacional do Cinema (Ancine) autorizou a captação de recursos, no valor de R$ 530 mil, para o filme que trata da ascensão ao poder do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a partir das manifestações de 2013. Com isso, o diretor, Josias Teófilo, fica possibilitado de buscar recursos para o projeto com empresas e instituições no mercado.

As regras para angariar recursos estão no Artigo 1º da Lei do Audiovisual (Fomento Indireto). Em troca de recursos, as empresas conseguem benefícios fiscais. O projeto, apresentado com o nome Sinfonia nº 2, no entanto, ainda não captou nenhuma verba.

O projeto apresentado à Ancine é um documentário de longa-metragem sobre a história recente do Brasil, entre 2013 e 2018, e as crescentes tensões políticas e agitações sociais que levaram a uma alteração de eixo da política nacional e a uma crise de representatividade sem precedentes.

No Facebook, Josias Teófilo fez um post para defender o uso de recursos públicos no cinema e explicou a ideia do projeto, que se chamaria Nem Tudo se Desfaz.

“O meu filme, Nem Tudo se Desfaz, não é sobre Bolsonaro, mas sobre as causas da eleição de Bolsonaro, que, na narrativa do filme, remontam a 2013. E nunca ouvi falar que a Lei do Audiovisual seja exclusiva para esquerdistas”, afirmou.

Críticas
Jean Wyllys, o ex-deputado federal do PSol, criticou o diretor pelo Twitter. “Esses canalhas acusavam injustamente pessoas de usarem dinheiro público para propaganda, mentiram sobre a Lei Rouanet e sobre filmes que jamais utilizaram dinheiro público. Agora, fazem isso. Quem será a Leni Riefenstahl dessa propaganda fascista? Terá ao menos seu talento?”, escreveu o ex-parlamentar.

Leni Riefenstahl foi a principal cineasta do nazismo, sendo uma das mais importantes propagandistas do regime. Em resposta, Teófilo questionou: “Meu filme nem saiu e Jean Wyllys já está me atacando. Imaginem quando sair”.

Últimas notícias