Filhote de onça símbolo de fogo no Pantanal se prepara para ser solto

A mãe e o filhote ficarão juntos em um espaço para que ele se ambiente, aprende a nadar, caçar e escalar e, depois, seja solto na natureza

atualizado 02/05/2022 18:36

Onça-pintada com filhote em refúgio de GoiásInstituto Nex

Goiânia – O filhote de onça-pintada Apoena deve se mudar, com a mãe, para uma área onde poderá se preparar para sua inserção na natureza. A mãe dele, Amanci, foi o animal que simbolizou o drama dos incêndios no Pantanal, em 2020. O felino teve as patas gravemente queimadas e precisou passar por tratamento para se recuperar.

Mãe e filhote vivem no Instituto Nex, em Corumbá de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Os especialistas que cuidam da família querem proporcionar uma preparação para que o pequeno possa viver na natureza nos próximos anos. Por isso, os dois se mudarão para uma área de 800m², onde Apoena aprenderá a caçar, nadar e escalar com mais liberdade.

Preparação

De acordo com o Instituto Nex, Apoena, que tem 3 meses, deve ficar com Amanaci até completar 2 anos, assim como seria na natureza. “Primeira fase de treinamento no Nex. Este é um recinto de 800m² em meio à mata e completamente isolado da presença de pessoas, onde o Apoena viverá com a sua mãe, Amanaci, pelos próximos 2 anos, aprendendo a sobreviver na natureza”, diz publicação do local.

O objetivo é preparar a oncinha para viver no Pantanal e ocupar o lugar que um dia foi da mãe, já que tem o mesmo genoma e pertence ao mesmo bioma.

0

Cuidados

Após ser resgatada e levada para o Instituto Nex, Amanaci passou por tratamentos para se recuperar, mas, segundo os especialista, não tem condições de voltar para a natureza por causa das sequelas dos ferimentos.

Após os cuidados que recebeu, ela continuou no local e cruzou com o Guarani, outra onça-pintada que também não tem condições de voltar à natureza. Dessa união, nasceu Apoena.

Depois desses dois anos, após a fase de preparação e quando Apoena não precisar mais da proteção da mãe, ele será levado para uma área no Pantanal, onde ficará mais um ano, até que seja solto na natureza definitivamente.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias