“Fã de Hitler”, professor de SC investigado por nazismo é afastado

Professor disse ser "fã de Hitler" e que queria colocar eleitores do PT em câmara de gás. Afastamento é de 60 dias e pode ser prorrogado

atualizado 04/11/2022 10:55

Reprodução

O professor de história da rede estadual catarinense de Educação investigado por apologia ao nazismo foi afastado do cargo por 60 dias. Mensagens em que ele afirmava ser “fã de Hitler” e que queria colocar eleitores do PT em uma câmara de gás foram alvo de denúncia e um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso.

Segundo a Secretaria de Estado da Educação (Sed), o afastamento pode ser prorrogado por mais 60 dias. Um processo interno na pasta também foi instaurado para verificar a conduta do professor. Durante o período longe da sala de aula ele continuará recebendo o salário.

O professor dá aulas na Escola de Ensino Médio Annes Gualberto, em Imbituba, no Sul de Santa Catarina. A Sed informou que equipes do Núcleo de Prevenção às Violências Escolares foram até a unidade e ouviu os envolvidos.

Continue lendo no portal NSC Total, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias