Extrema pobreza afetava mais da metade dos nordestinos em 2019, aponta IBGE

Entre 2012 e 2019, no entanto, houve aumento de 13,5% na extrema pobreza, segundo dados do IBGE divulgados nesta quinta-fiera (12/11)

atualizado 12/11/2020 17:08

Arquivo Agência Brasil

De 2018 para 2019, a pobreza – rendimento domiciliar per capita até R$ 436 – caiu de 25,3% para 24,7% das pessoas. Já a extrema pobreza  – rendimento domiciliar per capita até R$ 151 – se manteve em 6,5% da população no período, afetando mais da metade dos nordestinos e 39,8% das mulheres pretas ou pardas.

Entre 2012 e 2019, no entanto, houve aumento de 13,5% na extrema pobreza, segundo dados da Síntese de Indicadores Sociais, divulgada nesta quinta-feira (12/11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Leia mais em Bahia Notícias, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias