Exército já patrulha ruas de Fortaleza em função do motim de PMs

Além das tropas das forças armadas, o Ceará também recebeu apoio da Força Nacional, unidade comandada pelo Ministério da Justiça

atualizado 21/02/2020 12:14

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) autorizar o uso do Exército no Ceará, em função do motim da polícia militar da região, as tropas já estão presentes nas ruas da região metropolitana de Fortaleza, capital do estado.

A medida foi autorizada pelo presidente após pedido do governador cearense, Camilo Santana (PT). Ele solicitou – e foi atendido – o auxílio como Garantia de Lei e Ordem (GLO), publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

Além das tropas das forças armadas, o Ceará também recebeu apoio da Força Nacional (foto de arquivo em destaque), unidade comandada pelo Ministério da Justiça e formada por policiais de outros estados.

Motim
Este é 4º dia de motim de policiais militares no Ceará. Desde a noite de terça-feira (18/02/2020), uma boa parcela dos PMs do estado cruzou os braços para pressionar por aumento salarial.

O movimento fechou batalhões, inclusive o da cidade de Sobral (a 270 km de Fortaleza), onde o licenciado Cid Gomes foi baleado ao jogar uma retroescavadeira contra o portão que era mantido fechado pelos encapuzados. Ele não corre risco de vida.

Há registros de ataques a carros oficiais, que tiveram os pneus esvaziados para não poderem ser utilizadas.

Desde o início do motim, a violência disparou no estado. Entre as 6h de quarta-feira e as 6h de quinta, o estado teve 29 homicídios – próximo a cinco vezes a média diária de 2020, de seis por dia.

Últimas notícias