Ex-garçom, sósia de Neymar que parou shopping em SP fatura com propagandas

O paulista Eigon Oliveira promete uma segunda parte da pegadinha que viralizou; ele já foi "dublê" do jogador em 20 comerciais

atualizado 20/10/2021 17:49

Reprodução

Eles têm apenas 2 centímetros de diferença na altura, mas quem repara nisso quando as roupas, o jeito de andar, o corte de cabelo e os gestos são idênticos? As semelhanças fazem do paulista Eigon Oliveira, de 29 anos, o principal sósia de Neymar, jogador da seleção brasileira de futebol e do Paris Saint-Germain.

Na última semana, o rapaz que ganha a vida como dublê do atleta parou o Shopping Anália Franco, em São Paulo, e causou euforia entre os frequentadores do centro comercial. A pegadinha foi planejada por Eigon: ele escalou quatro amigos para fingirem ser seguranças, vestidos de ternos, enquanto chamava a atenção de quem passeava pelo lugar e filmava tudo.

0

“Vesti uma roupa igual a do Neymar, mandei fazer máscaras como as que os atletas do Paris Saint-Germain usam e entramos no shopping, em um rolê muito louco. Quem não gostou muito foram os seguranças do shopping, que ficaram tensos com a surpresa. Mas é muito doida a sensação de ser seguido por quem acha que eu sou o Neymar. Eles pedem para tirar fotos, querem chegar perto, falar comigo, quer dizer, com ele”, diverte-se, em entrevista ao Metrópoles.

A transformação

A história de Eigon como Neymar começou há pouco mais de uma década, quando o jovem trabalhava em um clube de motos como lavador dos veículos durante o dia e garçom à noite no bar do endereço em São Paulo. “Como tinham muitos frequentadores de Santos [cidade natal do astro], eles me achavam parecido com o craque e pediam fotos para tirar onda com parentes, para mandar para os filhos. Resolvi entrar na brincadeira, fiz um moicano e chamei ainda mais a atenção. Meu antigo chefe tirou fotos minhas, mandou para uma agência e eu comecei a trabalhar como sósia do ídolo”, lembra.

Antes com salário de R$ 650, Eigon passou a fazer parte do elenco do antigo programa Zorra, da TV Globo, onde gravou com sósias de Pelé e Romário por cinco anos. “Fiz programas de TV, participei da Ana Maria Braga, do Faustão, da Fátima Bernardes. Assim, acabei conhecendo o Neymar e passei a ser seu dublê. Foram pelo menos vinte comerciais nesse papel”, enumera o sósia, que diz ganhar hoje cerca de R$ 3 mil a cada três stories publicados nas redes sociais. No Instagram @sosiadoney, onde posta vídeos divertidos, conta com 460 mil seguidores.

“A vida mudou muito. As pessoas possuem carências de ídolos e e isso também me impulsionou, assim como a pandemia, que levou todo mundo a buscar entretenimento na internet”, acrescenta, lembrando que fez uma pausa na carreira de dublê para trabalhar com games entre 2014 e 2020.

O grande dia

Eigon se recorda com muita alegria do dia em que conheceu o ídolo, há dez anos, em um comercial de uma operadora de telefonia. Na gravação, acabou ajudando a pregar uma peça em Neymar. “Ele não tinha me visto e o mandaram para o camarim para acertar alguma coisa. Fiquei na posição dele no cenário, com o mesmo figurino e na mesma pose. Quando o chamaram de volta, ele se assustou, surpreso, e riu bastante, me deu um abraço e a gente se divertiu”, conta.

A brincadeira no shopping vai ganhar um “segundo tempo”, mas Eigon se segura para não revelar nenhum detalhe e garantir a surpresa. “A ‘trolagem’ do shopping foi, na verdade, uma repetição de algo que já tinha me acontecido antes, sem câmeras. Quando lembrei disso, quis fazer registrando as reações. Agora, vamos preparar algo maior, mais produzido e engraçado”, adianta.

 

Mais lidas
Últimas notícias