Em SC, padrasto é condenado a 46 anos por estuprar enteadas de 10 e 12 anos

Para garantir o silêncio, ele ameaçava as enteadas de morte e afirmava que mataria, também, a mãe delas

atualizado 08/10/2020 16:13

Ednilson Aguiar/ O Livre

Um padrasto de Ascurra, no Vale do Itajaí (SC), foi condenado a 46 anos e oito meses de prisão por estuprar suas enteadas de 10 e 12 anos de idade, tipificado como crime de estupro de vulnerável.

O nome do réu não foi divulgado para proteger a identidade das vítimas.

Segundo a denúncia, o homem teria praticado os abusos desde 2018 contra a enteada mais velha e, em 2019, começou a praticar crimes também contra a outra enteada, mais nova.

Leia mais em NDMais, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias