Em meio a frio intenso, SC registra primeira neve em 2022. Veja vídeo

Com previsão de baixas temperaturas para esta semana, o Inmet chegou a colocar 15 estados em alerta. Ciclone atingirá o litoral do RS

atualizado 17/05/2022 9:25

Neve em Santa CatarinaTiago Ghizoni/NSC Total

Em meio à onda de frio intenso e as ocorrências meteorológicas anunciadas para esta semana, moradores das cidades de Urupema e Urubici, em Santa Catarina, presenciaram, na madrugada e no amanhecer desta terça-feira (17/5), a primeira queda de neve de 2022. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) colocou 15 estados em alerta por causa das intempéries climáticas. As informações são dos portais NSC Total e MetSul, parceiros do Metrópoles.

A queda de pequenos flocos de neve foi registrada, em imagens, nas regiões do Mundo Novo e Jararaca, em Urubici.

Veja vídeo:

Em Santa Catarina, o dia amanheceu com temperatura em torno de 0°C na Serra e com mínimas de 3°C a 7°C em muitas cidades do Planalto Norte, Meio-Oeste, Oeste e Extremo Oeste.

Ao longo da tarde o frio será mais forte ao Oeste da Serra, já que as máximas não deverão passar muito da casa dos 9°C aos 13°C. Nas outras regiões, como Sul, Litoral, Vale do Itajaí e Norte, a temperatura não fica tão baixa. Nessas áreas a tarde terá entre 17°C e 19°C.

Ciclone no RS

O ciclone Yakecan alcança, nesta terça, a costa do Rio Grande do Sul e vai trazer ventos muito fortes e intensos. A previsão é de rajadas acima de 100 km/h em grande parte da costa do estado e da área da Lagoa dos Patos.

A tempestade marítima ainda deve trazer chuvas fortes e até torrenciais em diversas cidades durante a passagem do ciclone.

O ciclone é classificado como subtropical pela Marinha do Brasil. A atuação deste fenômeno ocorre sob a influência de uma massa de ar frio e a ocorrência de ventos fortes e baixa temperatura.

Há alta probabilidade de danos na passagem do ciclone pelo Sul e o Leste do Rio Grande do Sul entre hoje e quarta-feira (18/5). Adverte-se para a possibilidade elevada de destelhamentos, quedas de árvores, quedas de postes e colapso de estruturas.

Mais lidas
Últimas notícias