Senador quer tornar obrigatória presença de presidenciáveis em debates

Projeto de lei quer fixar multa de R$ 50 mil e devolução do Fundão aos candidatos que faltarem nos debates televisionados

atualizado 01/08/2022 18:05

Alessandro VieiraAgência Senado

O senador Alessandro Vieira (PSDB-SE) apresentou, nesta segunda-feira (1º/8), um projeto de lei para tornar obrigatória a participação em debates eleitorais de candidatos à Presidência da República e aos governos estaduais e do Distrito Federal.

A proposta altera a Lei 9.504, de 30 de setembro de 1997, para obrigar o comparecimento dos candidatos ao Executivo em, pelo menos, três debates nas emissoras de rádio e televisão.

O texto prevê sanções à abstenção, como a aplicação de multa ao candidato no valor de R$ 50 mil pelo eventual não comparecimento, cancelamento do tempo correspondente a dez programações diárias destinadas à propaganda eleitoral gratuita do partido e até devolução do Fundo Eleitoral, o Fundão.

A obrigatoriedade da presença, conforme defendido pelo senador, deve ser aplicada aos candidatos que tenham no mínimo 5% das intenções de voto em pesquisas realizadas às vésperas do debate.

Vieira defende a medida diante da recorrente ausência dos candidatos em debates nas emissoras de rádio e televisão. “É importante ressaltar que esses debates já são previstos na legislação e fiscalizados pela Justiça Eleitoral, de modo a garantir a igualdade e homogeneidade da participação”, sustenta no texto da proposta.

“Entende-se que eles são essenciais para garantir um processo eleitoral transparente e igualitário, uma vez que o diálogo e a contraposição de ideias fazem parte da democracia. O eleitor precisa entender as propostas dos candidatos não só a partir do viés único da propaganda eleitoral e do uso de mídias”, acrescenta, afirmando que a proposição “prestigia o princípio democrático”.

Veja a íntegra: 

PL Debates Eleitorais by Metropoles on Scribd

“Vou debater com o cara”

A apresentação do projeto de lei ocorre diante das discussões das campanhas eleitorais se os dois candidatos ao Palácio do Planalto líderes em pesquisa – Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) – devem participar dos embates presidenciais televisionados.

Recentemente, Bolsonaro afirmou estar disposto a “debater com o cara”, referindo-se ao rival petista na disputa. A declaração do presidente foi feita após ele ser questionado por jornalistas sobre sua participações em debates que antecedem o pleito de outubro.

Durante a rápida conversa com a imprensa, Bolsonaro disse que o foco da campanha nos próximos meses será “debater com o cara”. Questionado sobre sua presença em debates caso Lula não compareça, respondeu: “Vou debater com o cara. Fica tranquilo aí”.

Mais lidas
Últimas notícias