metropoles.com

PT e PSB pedirão à Justiça mais prazo para definir federação

As legendas apontam que o limite de 1º de março, estabelecido pelo TSE, atropela o prazo da política e inviabiliza a união entre partidos

atualizado

Compartilhar notícia

Rafaela Felicciano/Metrópoles
WhatsApp Image 2022-01-20 at 12.50.12
1 de 1 WhatsApp Image 2022-01-20 at 12.50.12 - Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Dirigentes do PT e do PSB decidiram, em reunião nesta quinta-feira (20/1), entrar com recurso para pedir prazo maior para definição da federação partidária que poderá reunir as duas legendas, além de PCdoB e PV.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), informou que os advogados de cada legenda já preparam o documento que deverá ser apresentado na próxima semana. A ideia é fazer valer o que diz o projeto aprovado pelo Congresso, que define a formação da federação para depois das convenções partidárias.

Uma norma editada pelo presidente ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, que também preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no fim do ano passado, estabeleceu o dia 1º de março como prazo limite para o pedido de reconhecimento da federação.

Na opinião dos dirigentes, essa norma atropela o “prazo da política”, já que as decisões precisam ser homologadas em cada partido e ainda pelo conjunto das legendas que pretendem compor a federação.

“O prazo de 1º de março é contraditório ao que a lei da federação estava prevendo. O tempo da política não pode ser dado pelo tempo burocrático”, disse Gleisi, após reunião na sede do PSB.

São Paulo

Além de Gleisi e do presidente do PSB, Carlos Siqueira, também participaram da conversa o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) e Marcio França (PSB), ex-governador de São Paulo, que pretende lançar sua candidatura ao governo paulista no próximo ano.

Ao mesmo tempo, o PT insiste na candidatura do ex-prefeito Fernando Haddad ao governo, o que tem colocado São Paulo como principal ponto de divergência entre PT e PSB.

Apesar disso, o presidente do PSB reafirmou que o apoio do PSB à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é assunto já definido no partido.

“Desde o início, o PSB tem definido a defesa de uma frente ampla, porque entendemos que a conjuntura nacional é de um um retrocesso profundo. É fundamental [a união]”, disse Siqueira.

“Vemos no presidente Lula a personalidade política que melhor encarna a possibilidade de um enfrentamento ao atual presidente Jair Bolsonaro”, afirmou Siqueira.

0

 

 

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações