Lula aciona TSE contra Flávio Bolsonaro e Carla Zambelli por fake news

A campanha de Lula denunciou notícias falsas sobre descontos de 30% em salários de aposentados para "arcar com rombos causados pelo PT"

atualizado 27/10/2022 15:34

Apresentadora fala sobre suposta redução de salários no governo de Lula e campanha do petista aciona TSE por fake news - Metrópoles Reprodução

A Coligação Brasil da Esperança entrou com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o senador Flávio Bolsonaro (PL) e a deputada federal Carla Zambelli (PL) pela propagação de desinformação contra o candidato à Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva e o Partido dos Trabalhadores (PT).

No documento, a campanha pede a remoção de vídeo postado no Instagram e no Twitter, com informações falsas atingindo aposentados. Os vídeos dizem que esse grupo estaria tendo descontos de 30% a 40% em seus contracheques para arcar com supostos “rombos” que teriam sido causados por Lula e o PT.

O pedido de remoção dos perfis específicos se dá pela grande quantidade de seguidores e pelo número de compartilhamentos do vídeo. Além disso, a campanha mostrou que Zambelli convoca milhões de seguidores para que divulguem a peça.

Representação ao TSE

Na representação, a Coligação Brasil da Esperança também pede que o senador e a deputada se abstenham de fazer novas publicações com o mesmo teor, sob pena de multa, e que sejam condenados por propaganda irregular.

A peça jurídica aponta que os representados divulgaram afirmações inverossímeis de forma consciente, com o objetivo de desinformar os eleitores. “A conduta dos representados é grave por utilizar a desinformação e a mentira como estratégia político-eleitoral”, ressalta o documento assinado pelos advogados Eugênio Aragão e Cristiano Zanin Martins.

Mais lidas
Últimas notícias